Ao Júri, acusado confessa ter matado adolescente por ódio, em Alexânia

Misael evitou responder ao juiz, mas falava com a defesa; ele disse que sentia ‘tristeza e ódio’; crime aconteceu dentro de colégio – Foto: Reprodução/G1.

Postado em: 22-01-2020 às 18h20
Por: Nielton Soares
Misael evitou responder ao juiz, mas falava com a defesa; ele disse que sentia ‘tristeza e ódio’; crime aconteceu dentro de colégio – Foto: Reprodução/G1.

Nielton Soares

O acusado de assassinar a adolescente Raphaella Novisk Roman, então com 16 anos, foi julgado por júri popular em Alexânia, nesta quarta-feira (22). Misael Pereira Olair, de 22 anos, contou em depoimento que cometeu o crime por “tristeza e ódio. Ódio da minha vida e ódio da Raphaella”. 

O crime aconteceu no dia 6 de novembro de 2017 dentro do Colégio Estadual 13 de Maio na cidade, no Entorno do Distrito Federal. Segundo as investigações, a adolescente foi assassinada por não querer se relacionar com Misael. 

Continua após a publicidade

O acusado responde por feminicídio, sendo homicídio qualificado por motivo torpe, dificultando defesa da vítima. 

Durante o julgamento, Misael evitou responder aos questionamentos do juiz Fernando Augusto Chacha de Rezende, respondendo apenas as perguntas feitos pela a defesa.

O réu, no interrogatório, confessou que abandonou os estudos, em 2016, porque já tinha intenção de cometer o assassinato. 

 

Veja Também