“Orelha de abano” e outras deformidades podem ser corrigidas com cirurgia plástica

O procedimento está entre os 10 mais realizados no país e costuma ser feito para evitar bullying ou constrangimentos/ Foto: Reprodução

Postado em: 27-08-2020 às 13h38
Por: Redação
O procedimento está entre os 10 mais realizados no país e costuma ser feito para evitar bullying ou constrangimentos/ Foto: Reprodução

Jyeniffer Taveira

A
cirurgia plástica na orelha, apesar de ter fins estéticos também existe para
correção de assimetrias, forma, tamanho e qualquer tipo de deformidade que
possa existir no local. Chamada de otoplastia, a técnica é muito realizada no
Brasil, segundo estudo publicado pela Sociedade Internacional de Cirurgia
Plástica e Estética (ISAPS), ela está entre as 10 cirurgias mais realizadas.

Ainda
de acordo com o estudo houve um aumento de 5% no total de procedimentos
cirúrgicos realizados no país nos últimos dois anos. O que dá ao Brasil o
segundo lugar no ranking mundial de cirurgias plásticas. Para o médico Álvaro
Vitor, que realiza o procedimento em Goiânia, pacientes que desejam reduzir a
orelha em abano podem realizá-la. O médico ainda afirma que o método normalmente
devolve a autoestima do paciente.

Continua após a publicidade

A única
contra indicação da cirurgia são para crianças menores de 7 anos, já que nesta
idade o crescimento da orelha ainda está acontecendo. A cirurgia tem duração
média de 1 hora é considerada simples, em relação às cicatrizes, por
localizar-se atrás da orelha, são quase imperceptíveis.  

 

Veja Também