Prefeitura diz que há leitos exclusivos de Covid-19 garantidos para população

Postado em: 22-02-2021 às 16h45
Agora, capital dispõe de 360 unidades, sendo 224 de UTI e 136 para enfermaria | Foto: reprodução meramente ilustrativa

Da Redação

A Prefeitura de Goiânia, por meio
da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), segue garantindo a assistência
hospitalar para pacientes que precisam de leitos específicos para o tratamento
da Covid-19. Abertos de acordo com a demanda de atendimento, desde o último
sábado (20/2), foram abertos mais 15 leitos. Atualmente, o município dispõe de
360 leitos, sendo 224 de UTI e 136 para enfermaria.

Desde o início deste ano, a
prefeitura abriu mais 88 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI)
específicos para a Covid-19. Segundo a prefeitura, atualmente a UTI está com
taxa de ocupação de 72% e a enfermaria 74%. Do total, 45% dos leitos ocupados
foram cedidos para o estado.

Com o aumento dos casos, o
município tem capacidade de retornar aos 478 leitos destinados ao tratamento de
pacientes com Covid-19, como aconteceu no pico da doença em 2020. Desde o
começo da pandemia em março de 2020, nenhum paciente aguardou mais de 24h por
um leito.

Caso o paciente tenha uma
comorbidade específica e precise de um leito para a Covid-19, este receberá
tratamento de acordo com a sua demanda em uma unidade específica e receberá
assistência hospitalar em leitos próprios como cardiopatia, gastropatia e
outras ocorrências.

Ajuda para o estado

Goiânia vem garantindo também auxílio ao estado com 45% dos
leitos ocupados no município por pacientes de cidades no interior de Goiás. Em
reunião da Comissão Intergestores Bipartites (CIB), foi decidido que as vagas
de UTI para a Covid-19 seriam cedidas para o estado principalmente para pacientes
com o novo coronavírus e que possuem comorbidades, como cardiopatias e
problemas, além de grávidas.

A Comissão é uma instância colegiada de articulação,
negociação, pactuação consensual entre o gestor estadual e os gestores
municipais, e de caráter deliberativo para definição dos aspectos operacionais
e de regulamentação das políticas públicas de saúde e das regras de gestão
compartilhada, propiciando um espaço para o fortalecimento da governança do
Sistema Único de Saúde – SUS, no Estado de Goiás.

 

Por: Carlos Nathan Sampaio
Compartilhe: