Prefeitos se reúnem neste sábado (6) para definir novas medidas de enfrentamento à COVID-19

Postado em: 05-03-2021 às 19h55
Por: Carlos Nathan Sampaio
A presença do governador Ronaldo Caiado foi descartada pela assessoria do governo, já que ele se recupera de uma infecção urinária | Foto: reprodução

Nathan
Sampaio

A Prefeitura de Goiânia
divulgou nesta sexta-feira (5/3), que diante do momento crítico que a capital e
o país vivem em razão da pandemia, uma reunião virtual foi acertada para este
sábado (6), às 9h, para definir as novas medidas de enfrentamento à COVID-19.
Apesar de o paço confirmar a presença, mesmo que on-line, do governador do
Estado, Ronaldo Caiado, a assessoria do governo descartou a presença do
democrata, já que ele se recupera de uma infecção urinária.

Apesar disso, os 18
prefeitos da Região Metropolitana foram convidados para o encontro e, em
conjunto, tomarem as decisões necessárias para garantir a “vida da
população”, como diz a nota. Ainda na tarde desta sexta-feira, o prefeito
Rogério Cruz já havia se reunido com o Comitê de Crise e com o prefeito de
Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha, para fazer uma análise técnica dos
dados epidemiológicos atualizados.

Segundo a nota da
prefeitura, a informação é de que a gestão atual de Goiânia reconhece o momento
de gravidade da pandemia e tem executado diversas ações para proteção à vida.
Somente em 2021, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) abriu 118 leitos de UTI
para tratamento exclusivo de coronavírus. Além disso, aplicou mais de 116 mil
doses de vacinas em profissionais de saúde e idosos e promoveu testagem
ampliada na capital. 

Hoje, também, 11 postos de
saúde municipais fizeram a testagem em massa e a taxa de casos confirmados foi
superior a 20%. Um decreto municipal publicado no último dia 27 de fevereiro
determinou o fechamento de serviços não essenciais. Mesmo diante de medidas
duras, os casos de coronavírus em Goiânia estão subindo. A taxa de ocupação de
leitos de UTI chegou a 96% nesta tarde, dado que preocupa as autoridades.

Medidas 

Como
apurado pela reportagem do O Hoje, os decretos municipais de Goiânia e
Aparecida que determinam o fechamento de comércios que não são de atividades
consideradas essenciais devem ser estendidos por mais sete dias nas duas
cidades. A prorrogação da medida se deve ao fato da taxa de ocupação leitos de
Unidade de Terapia Intensiva (UTI) seguir acima dos 80% nos dois municípios.

Apesar
da reunião pra este sábado, tanto a Prefeitura de Goiânia, quanto à Prefeitura
de Aparecida, declararam que o pronunciamento oficial sobre o assunto só
ocorrerá no domingo, após a análise dos números referentes à essa semana, mas
que a possibilidade de manter o fechamento do comércio de atividades não
essenciais é real.  

Compartilhe: