Em desacordo com Goiânia, prefeitura de Aparecida começa fiscalização do isolamento escalonado

Postado em: 15-03-2021 às 15h30
Por: Carlos Nathan Sampaio
Cada macrozona possui um dia de fechamento. No sábado o comércio terá de encerrar as atividades mais cedo e no domingo não poderá funcionar, medidas diferentes haviam sido anunciadas para a Região Metropolitana | Foto: reprodução

Jailson Sena

A Prefeitura de Aparecida de Goiânia iniciará nesta segunda-feira (15/03) a fiscalização do comércio na cidade que terá que fechar nesta segunda de acordo com o cronograma de isolamento social intermitente por escalonamento. Os comerciantes da Vila Brasília, Buriti Sereno, Alto Paraíso e Cidade Livre não poderão funcionar de acordo com a portaria. Medida vai contra o que previamente deveria ter sido acordado para a região Metropolitana de Goiânia, já que, na capital, as restrições continuam por mais 14 dias.

Nesta terça será a vez do fechamento nas macrozonas Vila Brasília, Garavelo, Alto Paraíso e Zona da Mata. Quarta-feira será em Garavelo, Centro, Zona da Mata e Expansul. Na quinta-feira ocorrerá em Centro, Santa Luzia, Expansul e Papillon. Sexta-feira fecha as macrozonas do Santa Luzia, Buriti Sereno, Papillon e Cidade Livre. 

No sábado, o comércio terá de encerrar a partir de uma hora da tarde e no domingo o dia todo. Essa forma de isolamento vai contra a decisão dos demais municípios da região metropolitana e também do prefeito da capital, Rogério Cruz (republicanos), que decidiu manter o lockdown por mais 14 dias em Goiânia. 

Segundo a prefeitura de Aparecida, a decisão pela retomada do escalonamento regional, que havia sido adotado entre os meses de junho e agosto de 2020 e obteve a adesão de 98% da população, foi tomada após avaliação do cenário epidemiológico da cidade 14 dias depois da suspensão das atividades econômicas não essenciais iniciada em 1° de março.

Porém, a abertura do comércio com a falta de vagas de unidades de terapia intensiva (UTIs) no Estado ainda são preocupantes. Na tarde desta segunda, a taxa de ocupação das UTIs exclusivamente para a Covid-19 no estado estava em 96.5% ocupados com apenas 16 disponíveis. Já a enfermaria registra 87.59% de ocupação com apenas 68 vagos. 

Compartilhe: