Goiânia amplia quantidade de leitos e chega a 500 leitos exclusivos para a covid-19

Postado em: 16-03-2021 às 14h16
Por: Raphael Bezerra
Mesmo com o número de leitos, maior desde o início da pandemia, segue alerta quanto ao limite físico de unidades | Foto: Reprodução

Luan Monteiro

A Prefeitura
de Goiânia, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), ampliou o
atendimento em leitos exclusivos para tratamento da covid-19. Agora, a capital possui
500 leitos abertos nas duas categorias em Unidades de Tratamento Intensivo (UTI)
e enfermaria, o maior número desde o início da pandemia.

A criação mais
recente ocorreu na tarde da última segunda-feira (15/3), com a abertura 20
leitos, sendo dez em UTI e dez em enfermaria, na Santa Casa de Misericórdia,
uma das oito unidades que regulam para o município. Agora, o hospital conta com
50 leitos regulados destinados ao tratamento do novo coronavírus.

No Hospital
das Clínicas (HC), unidade que recentemente assinou convênio para 100 novos
leitos, são disponibilizados 44 leitos em UTI e 23 em enfermarias, ampliando o
atendimento para 67 vagas no total. As demais serão liberadas conforme
demanda. 

O mapa de
leitos apresenta agora 500 leitos nas duas categorias, sendo 274 somente em
UTI, o maior número registrado desde março de 2020. Isso significa que, somente
neste ano, foram criadas 178 vagas para pacientes com o novo Coronavírus.
“Iniciamos a gestão com 169 leitos em enfermaria e 153 em UTI, considerando
aqueles destinados ao tratamento da Covid-19. Criamos a média de 2,5 novas
vagas por dia”, calcula o secretário municipal de Saúde, Durval Pedroso.

Mesmo diante
do aumento de 55% em vagas, o titular da pasta alerta quanto aos limites dessa
expansão. “O aumento dos casos segue em ritmo exponencial e nós temos limites
para abertura de leitos, inclusive físicos. Até porque as pessoas ficam cada
vez mais tempo em leitos de UTI e a estatística de falecimento desses pacientes
é de aproximadamente 50%”, salienta Durval. 

Segundo Sérgio
Nório Nakamura, médico da Secretaria Municipal de Saúde, temos mais leitos do
que o disponibilizado no pico do ano passado. Em contrapartida, também há mais
pacientes internados. “No período considerado como pico da pandemia, em 2020,
tínhamos menos leitos e menor ocupação, cerca de 70%. Hoje, apesar de
disponibilizarmos maior atendimento hospitalar, registramos 115 a mais de
internação. Para se ter uma ideia, estamos há quase dez dias beirando os 100%
de ocupação”, explica. 

De acordo com
o boletim epidemiológico divulgado na última segunda-feira (15/3), Goiânia tem
121.897 casos confirmados do novo Coronavírus, sendo 362 registrados em 24
horas. Desde o início da pandemia, são 3.004 vidas perdidas para a Covid-19.
“Por isso, é imprescindível que a população se conscientize quanto à gravidade
da situação, pois são vidas que estamos perdendo para a doença”, adverte Nakamura.    

Compartilhe: