Mesmo com restrições, mais de 50% dos usuários de ônibus não são trabalhadores essenciais

Postado em: 17-03-2021 às 16h00
Por: Carlos Nathan Sampaio
Pesquisa feita pela Rede Mob apontou o perfil dos usuários que utilizam o transporte público mesmo em período de lockdown | Foto: Wesley Garcia

Jailson Sena

Mais da metade dos usuários de transporte público da região metropolitana de Goiânia utilizam o sistema durante o lockdown mesmo com o funcionamento impedido de diversas atividades. Segundo o levantamento feito pela rede Mob Consórcio para saber quem são os usuários que estão utilizando o transporte público, 52.6% são trabalhadores de serviços não essenciais contra  47.4% de quem é necessário se deslocar ao trabalho que está liberado de acordo com o decreto.

“86% dos usuários utilizam o transporte público para trabalhar, sendo que menos da metade (47,4%) pertencem as atividades essenciais de acordo com o decreto de Goiânia que estabeleceu lokcdown”, concluiu Leomar Avelino, diretor executivo da Rede Mob.

Goiânia é a cidade que possui mais usuários que trabalham no serviço essencial ultrapassando mais de 57%. As empregadas domésticas são as que mais utilizam o transporte público representando um total de 26%. Em seguida estão os trabalhadores do comércio (18,3%) e Indústria (17,4%) na região metropolitana. 

Em relação aos trajetos, o levantamento concluiu que  as pessoas têm saído dos bairros periféricos e também de outros municípios com destino aos bairros de maior poder aquisitivo da capital. As principais origens com grande número de usuários são o Setor Estrela Dalva , Residencial Brisas da Mata e Recanto do Bosques. Já os principais destinos são o Setor Central, Bueno e Oeste. 

Os horários que mais concentram a entrada dos trabalhadores são 07h (27,7%) e 08h (42,2%) da manhã. Na parte da tarde, grande parte tem saída por volta das 17h (30,9%) e 18h (30,0%). Com isso, a pesquisa concluiu que 65% dos usuários utilizam o transporte público nos horários de pico da manhã e fim da tarde em razão do trabalho.

A pesquisa também revelou que 76% dos usuários são a favor que o transporte coletivo continue operando durante a pandemia. Sobre a quantidade de ônibus, Leomar ressaltou que possui reforço com com mais de 220 ônibus e todos estão rodando de acordo com a demanda. “É um esforço coordenado de todos no sentido de toda a frota está rodando no horário de pico”, finalizou. 

Compartilhe: