‘Respeito o Daniel, mas ele precisa entender que não foi eleito’, diz Rogério Cruz

Postado em: 05-04-2021 às 13h53
Por: Raphael Bezerra
Prefeito de Goiânia fez um pronunciamento na tarde desta segunda-feira (5/4), a fim de comentar o rompimento do MDB com sua gestão | Foto: Reprodução

Luan
Monteiro

O prefeito de Goiânia, Rogério Cruz (Republicanos), realizou na tarde desta segunda-feira (5/4), pronunciamento com fim de
comentar o rompimento do Movimento Democrático Brasileiro (MDB), com sua base
de governo.

Segundo Rogério, a saída do bloco de Daniel Vilela
(MDB), não irá atrapalhar o cumprimento de seu mandato. “Tenho um compromisso
com a população de Goiânia. Iremos
cumprir o plano de governo, independentemente de quem estiver aqui para nos
auxiliar. O plano de governo não é a apenas do MDB, é da aliança vitoriosa”,
explica.

“A meta é chegar ao final desse governo com todo o
plano de governo executado. Iremos cumpri-lo e o líder desse projeto sou eu, o
prefeito da cidade. São legitimas as atitudes tomadas por mim, a final, eu sou
o responsável”, complementa.

O prefeito terminou a coletiva criticando o filho de
seu companheiro de chapa. “O MDB não está saindo da gestão, quem está saindo é
Daniel Vilela e seu grupo. Quem é do MDB está aqui do meu lado, os vereadores
eleitos e suplentes. Estou mais preocupado em vacinar a população de Goiânia e
salvar vidas. E não preocupado em picuinhas políticas. Respeito demais o
Daniel, mas ele precisa entender que não foi eleito, o pai dele foi”, completou
Rogério.

O pronunciamento iniciou com quase 1 hora de atraso e durou cerca de 10 minutos. Rogério Cruz saiu sem dar entrevista.

Racha

Na manhã desta segunda-feira (5/4), o MDB de Daniel
Vilela decidiu romper de vez com a Prefeitura de Goiânia, que atualmente é
comandada por Rogério Cruz (Republicanos). Com disso, 14 auxiliares fieis ao
partido entregaram coletivamente os cargos. Daniel Vilela também publicou uma carta

De acordo com informações de bastidores, os emedebistas
estavam insatisfeitos com as séries alterações nas pastas promovidos por
Rogério, muitos deles em cargos que o MDB considerava cruciais.

Nesta data, deixam o Paço: Alessandro Melo, Secretaria de
Finanças; Agenor Mariano Secretaria Municipal de Planejamento Urbano e
Habitação; Carlos Júnior, Secretaria de Desenvolvimento); Pedro Chaves,
Secretaria de Mobilidade; Murilo Ulhôa, CMTC; e Célio Campos, Secretaria de
Inovação, Ciência e Tecnologia.

Compartilhe: