Anvisa registra mortes por cloroquina e reações adversas de 558%

Postado em: 06-04-2021 às 09h00
Por: Nielton Soares
“Kit Covid”: sem comprovação científica de eficácia contra o Coronavírus, uso do medicamento é defendido pelo presidente Jair Bolsonaro | Foto: reprodução

Da redação 

A Agência Nacional de Vigilância
Sanitária (Anvisa) registrou nove mortes por complicações de uso do “kit Covid”,
mas especificamente, do medicamento cloroquina. As reações adversas ao remédio
obteve aumento de 558%.

A utilização da cloroquina
disparou no ano passado, em relação a 2019. As mortes relacionadas ao uso do medicamento
foi notificado após março de 2020, época que início a pandemia do novo
Coronavírus no Brasil.

A agência disponibiliza um portal
eletrônico que notifica efeitos adversos relativos ao uso de algum tipo de
medicamento. As notificações são alimentas por empresas, profissionais e
serviço de saúde ou pelos próprios pacientes.

Medicação

Porém, a Anvisa classifica a situação
de óbitos como “suspeitas” e, além disso, os casos nem são investigados. Nos
últimos dois anos, o número de notificações, referentes a todos os medicamentos,
cresceu 128%, passando de 8.587 para 19.592.

Mas, nesse contexto, os remédios
do chamado “kit Covid”, que é composto por remédios como a cloroquina,
hidroxicloroquina e sulfato de hidroxicloroquina, azitromicina e ivermectina, registraram
alta recorde, sendo superior à média dos demais medicamentos.

 

Compartilhe: