Nem um pedacinho?

Alguns alimentos deveriam ser proibidos para cães e gatos, mas não é bem o que acontece

Postado em: 11-02-2016 às 00h00
Por: Redação
Alguns alimentos deveriam ser proibidos para cães e gatos, mas não é bem o que acontece

Luisa Guimarães

Chega a hora do almoço e o cãozinho da casa logo aparece pedindo um pouco, nem que seja um ossinho. Alguns donos têm orgulho de dizer o quanto o pet deles é ‘sem frescuras’ e come de tudo que oferecerem, até verduras. Em períodos de festas, então, sobras de comidas é o que não faltam para os cães. E o famoso pires de leite, que os gatos tanto adoram? Uma graça. Já na hora que o pecaminoso chocolate aparece, nem mesmo os bichinhos resistem. 

Apesar de o sentimento de se compartilhar tudo o que se come com o pet agradar algumas pessoas, ou de o olhar que o bichinho dá na hora das refeições seja irresistível, é importante lembrar que nem tudo está liberado para eles. O organismo de cachorros e gatos é diferente do dos humanos, e alguns alimentos podem colocar a saúde dos pets em risco. 

Continua após a publicidade

As intoxicações alimentares causam desconfortos como náuseas, vômitos e diarréias e, em casos mais graves, podem levar a complicações cardíacas e neurológicas – como é o caso dos chocolates no organismo deles. Lesões renais e sobrecarga do fígado também estão entre os riscos, além de diabetes e sobrepeso.

Se o animal apresentar algum dos sintomas, que incluem apatia, dor abdominal e, às vezes, convulsões, o recomendado é levá-lo imediatamente ao veterinário. Alguns podem precisar de soro e, até mesmo, de internação. Tratamentos específicos como lavagem gástrica, medicamentos injetáveis e indução ao vômito também são utilizados. Depois que os sinais mais graves são controlados, o pet pode ir para casa receber medicamentos, via oral, por alguns dias.

O Essência listou alguns dos alimentos perigosos e o mal que eles podem fazer aos pets.

1. Chocolate

Até um ‘pedacinho’ é perigoso para cães e gatos. O chocolate contém teobromina, substância derivada do cacau, que não consegue ser metabolizada pelos pets e se torna tóxica para o organismo deles. Somada à cafeína, a combinação resulta em vômitos, diarreia, batimentos cardíacos acelerados, aumento da temperatura corporal, tremores e convulsões. O teor de teobromina varia de acordo com o tipo de chocolate; os meio amargos contêm a maior quantidade e, os brancos, a menor. Mesmo assim, a recomendação é: não dê chocolate para seu pet!

2. Doces em  geral

Os doces são ricos em açúcar e, em excesso, podem tornar os pets obesos e diabéticos. Além disso, são responsáveis pela formação de tártaro, cáries e até perda dos dentes.

3. Leite e derivados

Começando pelo leite de vaca e passando por todos os outros produtos derivados do leite, nenhum deve ser ingerido pelos felinos e pelos cães. Isto porque eles não produzem altas quantidades de lactase, enzima que auxilia na digestão da lactose do leite, tornando-os intolerantes ao alimento. Quando ingerido, o leite pode provocar dores abdominais, náusea e diarreia.

4. Uvas frescas e passas

As uvas, sejam elas frescas ou secas, podem causar danos irreversíveis aos rins, levando à falência renal. As reações comuns ao ingerir a fruta são letargia, vómitos, sede anormal e quantidades excessivas de urina. Existem casos registrados de apenas seis uvas causando insuficiência renal aguda.

5. Cebola e alho

Ambos são bastante utilizados para temperar os alimentos, mas possuem uma substância que provoca a destruição dos glóbulos vermelhos e, consequentemente, anemia. Em casos mais graves, pode causar falência renal por perda de hemoglobina. 

6. Abacate

O abacate contém uma substância tóxica, tanto para os cães, quanto para os gatos, chamada persina. Ela pode causar desarranjo gastro-intestinal, provocando vômitos e diarreias. No caso dos felinos, pode afetar também o músculo cardíaco.  

7. Macadâmia

Não se sabe exatamente a causa, mas a macadâmia é perigosa principalmente para os cães, mesmo em quantidades pequenas. A noz afeta os músculos, o sistema digestivo e o sistema nervoso dos animais. Já foram registrados casos de paralisia após o consumo de macadâmia.

8. Tomate

A fruta contém solanina, um glicoalcalcalóide tóxico que, mesmo ingerido em pequenas quantidades, pode ser perigoso. Entre os sinais de intoxicação estão: vómitos, diarreia, comportamento desorientado e paralisia.  

9. Ossos de aves cozidos

Os cães adoram morder ossos e é bastante comum que se dê aqueles que sobraram de um frango para eles. Apesar de os ossos de galinha serem pequenos e, aparentemente, fáceis de se mastigar e engolir, alguns problemas podem surgir. Quando cozidos, eles ficam mais duros e apresentam mais riscos ainda. Ao mastigá-los, os ossos criam formas pontiagudas que, ao serem engolidas, podem causar engasgos ou perfurar os órgãos e causar sérios danos. Ao perfurar o trato digestivo, as pontas afiadas podem causar hemorragias e, se isso não for notado pelo tutor, pode gerar graves infecções, levando à morte do animal. 

10. Café e chá preto

Contêm alcaloides neurotóxicos, como as xantinas, que podem provocar alterações cardíacas e neurológicas. É importante se atentar e evitar o acesso do animal às xícaras dessas bebidas, que às vezes são esquecidas pela casa.

11. Massas cruas

Quando cruas, as massas de pães, macarrão, bolos, etc., são proibidas para seu cão ou gato. Se for ingerida, a fermentação ocorre no estômago do animal, causando dores abdominais, inchaço, letargia, desorientação, convulsões e, até mesmo, estados de coma ou a ruptura do estômago/intestino. 

12. Adoçante xilitol

Os doces dietéticos também estão proibidos para o seu pet. Isso porque a maioria deles possui xilitol, um adoçante artificial que está presente em uma enorme variedade de guloseimas. A substância causa danos hepáticos graves aos animais. 

13. Alimentos gordurosos e frituras

Se não é recomendado nem para nós, humanos, imagine para eles. O problema principal destes alimentos é o desarranjo gastrointestinal que, em alguns casos, pode culminar em uma pancreatite (inflamação do pâncreas) e ser fatal para alguns animais. Aqui estão inclusos pizzas, queijos, batatas fritas, etc.

Fontes: Mundo dos Animais, 

Tudo Sobre Cachorros, Pet Cidade 

Veja Também