Planejar para maximizar os espaços nos ambientes

Escolha da empresa e de profissionais adequados pode garantir melhor disposição dos objetos

Postado em: 17-02-2016 às 00h00
Por: Redação
Escolha da empresa e de profissionais adequados pode garantir melhor disposição dos objetos

O investimento em móveis planejados tem se tornado item fundamental para quem quer decorar o apartamento e maximizar os espaços. Porém, antes de sonhar com armários por todos os cantos, é preciso verificar a idoneidade da empresa contratada, as dimensões de cada ambiente, listar os eletrodomésticos e outros aparelhos eletrônicos, verificar os pontos hidráulicos e elétricos, para evitar problemas futuros. 

Segundo Thalita Tavares, Consultora de Planejados do Grupo Bambuí, para que não haja problemas no projeto ou na instalação, uma dica importante é contar com ajuda de um arquiteto ou designer de interiores. “A vantagem de contratar um profissional da área é ter um aproveitamento máximo do ambiente mantendo a funcionalidade e a estética. Ter um projeto onde todos os ambientes estejam harmonizados, respeitando o estilo do cliente”, afirma. A empresa também listou outras dicas para quem está pensando nos armários da casa nova. Veja as dicas de Thalita Tavares:

r Invista nos planejados para todos ambientes – Hoje, todos os ambientes podem ser feitos com os planejados. Neste caso, verifique apenas com a empresa que tipo de material (MDF, MDP, vidro ou laca) é mais indicado para cada ambiente.

Continua após a publicidade

r MDF x MDP – Muitas pessoas têm dúvidas sobre qual material escolher para os móveis planejados, mas o primeiro passo é entender a diferença entre eles. O MDF é feito de placas de madeira coladas umas sobre as outras com resina, e fixadas através de pressão, e suas espessuras variam de 3mm a 60mm; já o MDP é uma placa de aglomerado constituído de partículas de MDF, fixada em alta pressão, sendo mais sustentável e tão resistente quanto o MDF. A diferença entre eles é que o MDP, por ser feito de partículas, é mais resistente à água, mas pode ser usado em todos os ambientes. Já o MDF, quando em contato com a água, tende a expandir; no entanto, para acabamentos com laca é mais indicado por não ter porosidades.

r Espelhos ajudam a decorar e ampliar os ambientes – Não é novidade que utilizar espelhos dá mais amplitude aos ambientes. Ele dá a sensação de que o ambiente é maior do que aparenta. A dica é usar e abusar dos espelhos em salas, quartos e banheiros. E é bom evitar espelhos na frente de Tvs ou do lado oposto a portas e janelas.

r Projeto para a cozinha – Listar os eletrodomésticos desejados para cada ambiente, com todas as suas dimensões/especificações, é fundamental para funcionalidade e estética do projeto de móveis planejados.

rPontos de ar-condicionado – Uma sugestão importante é verificar onde estão os pontos de ar-condicionado antes da medida executiva dos armários já que, em função dos drenos, a mudança desses pontos é complicada e não existe grande variedade de dimensões das máquinas.

r Cores, texturas, tendências – Como em qualquer projeto de decoração, o cliente deve seguir o estilo que mais se adéqua ao seu gosto. No entanto, se depois de um tempo cansar de um determinado móvel, é possível trocar as frentes, sendo elas portas e gavetas alterando o material, tanto para vidro quanto MDF ou MDP, dando uma cara nova ao ambiente.

r Puxadores, dobradiças e corrediças – Outro cuidado importante para a durabilidade dos móveis planejados são as ferragens utilizadas e os puxadores que serão colocados – isso influenciará também no valor final do projeto. A escolha de puxadores, dobradiças, corrediças, precisa ser vista como investimentos e não custo dentro do projeto, e há muitas opções no mercado: dobradiças com amortecedores ou não, pistões a gás, corrediça telescópica, entre outros tipos de ferra­gens podem ser escolhidas. No entanto, o cliente precisa avaliar a durabilidade e a resistência de cada modelo onde será aplicado. Outro pon­to importante são os puxadores; o ideal é que sigam a linha decorativa do apartamento e sejam funcionais. Por exemplo: se o espaço de um lava­bo é pequeno e o puxador é externo, vale a pena avaliar se ele não se tornará um obstáculo para quem vai entrar no ambiente.

r E se eu me mudar? – Ao contrário do que se pensava, em caso de mudança é possível, sim, desmontar e readequar os móveis para outro ambiente. Porém, é muito difícil isso acontecer. Até porque os móveis planejados valorizam o apartamento no caso de uma revenda ou mesmo para quem vai alugar.  

Veja Também