Brasil e Itália concorrem a Melhor Curta

Postado em: 15-04-2016 às 06h00
Por: Sheyla Sousa
‘A Moça Que Dançou Com o Diabo’ é o filme que representa o Brasil em Cannes

Foi divulgada, na quarta-feira (13), a lista dos indicados à categoria de Melhor Curtas-Metragem da 69ª edição do Festival Internacional de Cinema de Cannes que, neste ano, será realizado entre 11 e 22 de maio. E na seleção, que conta com dez filmes, foram escolhidos um brasileiro e um italiano.

Representando o Brasil, A Moça que Dançou Com o Diabo, curta de 14 minutos dirigido pelo cineasta paulista João Paulo Miranda Maria. O filme conta a história de uma garota de família religiosa que, segundo uma lenda conhecida no interior de São Paulo, dança – sem saber – com o diabo.

Já a Itália aparece com o curta de 15 minutos de duração Il Silenzio (O Silêncio) dirigido por Farnoosh Samadi e Ali Asgari. O país europeu também está na disputa na seleção da Cinéfondation 2016, que traz 18 curtas que foram realizados por escolas de cinema do mundo inteiro, com La Santa Che Dorme (A Santa Que Dorme).

O curta-metragem foi produzido pelo centro Sperimentale di Cinematografia e, em 19 minutos, conta a história de duas meninas de 12 anos de uma vila nas montanhas italianas. Uma das garotas, Mina, quer logo se tornar adulta, enquanto a outra, Silene, quer continuar criança, e, por isso, pede a Santa Achillea que não a faça ficar mais velha.

Em relação aos outros curtas que foram selecionados para a competição deste ano também aparecem produção dos países: França, Espanha, Filipinas, Suécia, Romênia, Tunísia e Reino Unido. E, na seleção Cinéfondation 2016, também apareceram escolas dos países: EUA, Hungria, Venezuela, França, Coréia do Sul, Israel, Suíça, Índia, México, Reino Unido, Bélgica, Suíça, Argentina e Bósnia-Herzegóvina. 

Compartilhe: