Da orla do Rio ao interior de Minas

A série sobre a Estrada Real de Minas faz hoje o Caminho Novo, que liga Ouro Preto ao Rio de Janeiro

Postado em: 19-09-2016 às 06h00
Por: Sheyla Sousa
A série sobre a Estrada Real de Minas faz hoje o Caminho Novo, que liga Ouro Preto ao Rio de Janeiro

Parte importante na rota das riquezas do Brasil para a Europa, o Caminho Novo tem esse nome por ser uma alternativa ao Caminho Velho, que ia de Ouro Preto a Paraty. O novo ligava a cidade história mineira ao Rio de Janeiro, uma estrada que pode ser redescoberta por novos exploradores, os turistas interessados em conhecer as belezas que existem entre os Estados de Minas Gerais e Rio de Janeiro. Ao todo, são 515 km, dos quais 223 são subidas e descidas; 32% da estrada é asfaltada, 5% dela é composta por trilhas e, 63%, de estrada de terra.
Aqui, vamos dar alguns dos muitos encantos do Caminho Novo, com destaque para as cidades de Lavras Novas, Juiz de Fora, Paraíba do Sul e Petrópolis.  Além destas cidades, vale a pena parar no caminho, em algumas atrações especiais, como o Museu Casa Natal de Santos Dumont. Localizada no Vale da Mantiqueira, a cerca de 16 km do Centro da cidade de Santos Dumont, está a casa onde nasceu Alberto Santos Dumont. Foi inaugurado em 1973 e traz um precioso acervo da vida do pai da aviação, entre objetos pessoais, cartas, fotografias e peças originais de alguns de seus aviões. Em 1978, foi tombado pelo Iepha.
Outro lugar que vale a pena é o Parque Nacional da Serra dos Órgãos. A Estrada Real não passa dentro do parque, especificamente, entretanto passa na zona de amortecimento (área no entorno de uma Unidade de Conservação em que as atividades antrópicas estão submetidas a uma legislação específica). No interior do Parque, mais precisamente na região de Magé e Petrópolis, passa o Caminho do Ouro, também chamado de Atalho do Proença, com aproximadamente 6 km, ligando a Vila Inhomirim, em Magé, ao Alto da Serra, em Petrópolis.
O Parque tem a maior rede de trilhas do Brasil. São mais de 200 km de trilhas em todos os níveis de dificuldade: desde a trilha suspensa, acessível a cadeirantes, até a pesada Travessia Petrópolis-Teresópolis, com 30 km de subidas e descidas pela parte alta das montanhas. Entre as escaladas, destacam-se o Dedo de Deus, considerado o marco inicial da escalada no País, e a Agulha do Diabo, escolhida uma das 15 melhores escaladas em rocha do mundo. O lugar abriga 2.800 espécies de plantas catalogadas pela ciência: 462 espécies de aves, 105 de mamíferos, 103 de anfíbios e 83 de répteis, incluindo 130 animais ameaçados de extinção e muitas espécies endêmicas (que só ocorrem neste local).

Lavras Novas
Distrito da histórica Ouro Preto, Lavras Novas é daqueles lugares inesquecíveis. Com um enorme potencial turístico, o local, que tem como padroeira a Virgem dos Prazeres, faz jus à sua patrona. Localizada a 113 km de Belo Horizonte, além do patrimônio histórico setecentista, o distrito possui uma natureza exuberante, muito bem marcada pelas suas agradáveis trilhas e belíssimas cachoeiras. Próxima ao povoado da Chapada e formada por campos rupestres com flora e fauna diversificadas, a Serra da Chapada é recomendada para a prática de trekking, escalada e cavalgadas. 
Lavras Novas possui um fluxo turístico grande e diversificado, formado sobretudo por jovens que se aventuram na natureza, durante o dia, e curtem a animação dos bares durante a noite. O distrito também é marcado por diversos eventos culturais, como a Semana Santa, o Carnaval, a Festa do Divino e da Padroeira de Lavras, Orquestra dos Distritos, dentre outros.

Juiz de Fora
Município mineiro localizado na Zona da Mata, Juiz de Fora tem muita história para contar. Nascida em meados de 1700, a cidade fica a aproximadamente 283 km de Belo Horizonte. Uma das maiores atrações de Juiz de Fora é o Parque Estadual do Ibitipoca. Criado em 1973, é considerado o parque mais bem equipado de Minas Gerais. Recheado de cachoeiras, grutas, picos e trilhas, o Parque encanta a todos que por lá passam devido à sua maravilhosa paisagem. 
As corredeiras do Rio Paraibuna proporcionam, aos que gostam de esportes, inesquecíveis aventuras a bordo de botes infláveis na prática do rafting. Alguns hotéis-fazenda da cidade ainda conservam muitas lembranças do período da escravidão e do café em Juiz de Fora. Além da deslumbrante natureza, o turista pode desfrutar de caminhadas, cavalgadas, banhos de cachoeira, passeios de charrete e pescaria, além da tradicional e deliciosa comida mineira feita no fogão à lenha. 

Continua após a publicidade

Paraíba do Sul
Conhecida por Rainha das Águas Minerais, Paraíba do Sul é uma estância hidromineral e está situada na região central do Estado do Rio de Janeiro, a 135 km da capital fluminense. Com um relevo predominantemente montanhoso, a cidade destaca-se muito pelo ecoturismo. Porém suas atrações turísticas mais fortes estão ligadas à religião e à história, devido ao seu acervo histórico exuberante. A cidade proporciona passeios turísticos em carruagens e em um trenzinho motorizado pelo Centro da cidade. 
O Trem da Estrada Real percorre 14 km de pura cultura e história, porém atualmente está passando por manutenção. A cidade também conta com museus, galerias de arte, praças e pontes históricas, como a Ponte da Paraíba que, inaugurada em 1857, é sustentada por pilares maciços em cantaria lavrada. O inusitado Botequim da Corte é um antigo vagão ferroviário que abriga um bar com comidas típicas e música ao vivo. Paraíba do Sul é marcada também por suas diversas manifestações culturais. 
Entre famosos festejos religiosos, como Festa do Padroeiro da cidade, Caminhada da Fé e Festa de Santo Antônio, a cidade também realiza eventos com outros cunhos como Café, Cachaça e Chorinho, Festa de Tiradentes, Encontro Nacional de Motociclistas, entre outros.

Petrópolis
Frequentemente chamada de Cidade Imperial devido à sua história com o Brasil, Petrópolis possui um clima ameno, construções históricas e abundante vegetação. Localizada na região Serrana do Rio de Janeiro, fica a 65 km da capital carioca e atrai muitos turistas em busca, principalmente, de cultura e entretenimento. Capital do Estado durante nove anos, Petrópolis abrigou a primeira estrada ferroviária do País, ligando Porto de Mauá à Imperial Fábrica de Cerveja Nacional, a primeira cervejaria do Brasil.
O ambiente refrescante e um nevoeiro que cobre a cidade, ligeiramente, proporcionam a Petrópolis um clima peculiar, muito propício a visitas, principalmente de casais. Devido a essas qualidades, apresenta o que há de mais requintado em relação à hotelaria e à gastronomia. O Vale dos Gourmets, situado no distrito de Itaipava, concentra sofisticados restaurantes, badalados bares e boates, além de um elegante comércio regional e deliciosas pousadas. 
A cidade reúne magníficas construções históricas, como a Catedral de São Pedro de Alcântara, a Matriz Sagrado Coração de Jesus, os arrebatadores Palácios Amarelo e de Cristal, o Teatro Municipal, a Casa da Princesa Isabel, dentre inúmeras outras edificações e obras de arte que relatam toda a extensa e marcante biografia da cidade. Praças, obeliscos, museus, solares, mirantes, parques, castelos, florálias e cervejarias, como a famosa Cervejaria Bohemia, só ajudam a atestar todo o acervo de entretenimento turístico do município, que acolhe seus visitantes com muita comodidade.

Veja Também