Em edição comemorativa, Festival Vaca Amarela completa 15 anos

Ao longo de todo o final de semana, mais de 60 atrações passam pelos palcos do Centro Cultural Martim Cererê com uma programação que envolve música, arte e discussões sobre política e cultura

Postado em: 20-09-2016 às 18h30
Por: Toni Nascimento
Ao longo de todo o final de semana, mais de 60 atrações passam pelos palcos do Centro Cultural Martim Cererê com uma programação que envolve música, arte e discussões sobre política e cultura


Um baile de debutante com direito a tudo que um bom festival de rock de Goiânia tem em sua frequência: três dias, mais de 60 atrações e uma programação que se pauta na versatilidade da produção de música autoral do País. Em edição comemorativa, o Festival Vaca Amarela chega à sua 15ª edição durante o final de semana, nos dias 16, 17 e 18 de setembro, no Centro Cultural Martim Cererê. Realizado pela Fósforo Cultural, são mais de 60 atrações entre cantores, bandas e discotecagens especiais que apresentam um recorte da música autoral brasileira.

Já no roteiro de festivais de música do País, o Vaca Amarela sempre abre espaço para novas bandas que desejam se apresentar ao lado de grupos já expoentes, a exemplo de Gabriel O Pensador, Mombojó, Francisco El Hombre, Rafael Castro e As Bahias e a Cozinha Mineira, com destaque para as bandas independentes goianas, como Overfuzz, Hellbenders, Carne Doce, Faroeste e Dogman.

De acordo com coordenador do projeto, o produtor cultural João Lucas Ribeiro, a ideia é apresentar um recorte da música contemporânea independente produzida em Goiás e no Brasil. "Nossa intenção é levar shows de artistas expoentes da música jovem independente produzida no Brasil, concentrando sua atenção na produção musical realizada distante dos centros econômicos do País e ainda assim totalmente urbana em sua essência", explica.

Continua após a publicidade

O destaque deste ano fica por conta da banda pernambucana Mombojó, dos mexicanos da Francisco El Hombre, do Gabriel O Pensador e da apresentação inédita da banda As Baianas e a Cozinha Mineira. Ainda se apresentam grupos como Porcas Borboletas, de Minas Gerais, e Billy Bilgrim, dos Estados Unidos, ao lado da Carne Doce, que acabou de lançar o disco Princesa e percorre todo o País em turnê. “Queremos recortar esses grupos que fazem parte da intensa produção musical brasileira, jovem em sua essência, urbana, e que mescla diferentes elementos sonoros”, explica João Lucas.

Programação paralela

Batalha de Mcs, DJs e de Drags Queens, debates sobre gênero e música, roda de conversa sobre o jovem negro no País. Apresentações literárias, oficina de Zines e poemas do selo Zé Ninguém. Com ações de artes integradas, o Martim Cererê envolve-se em diferentes atividades durante o Festival Vaca Amarela, ao lado de shows musicais e discotecagens especiais. Durante todo o dia o espaço promove ações de fomento à discussão (programação abaixo).

Antes disso, no dia último 10 de setembro, o Vaca Amarela caiu de paraquedas no meio da programação da Paralimpíadas, com um dia de festival na Fundição Progresso, no Rio de Janeiro. O evento foi selecionado no edital da Fundação Nacional de Artes (Funarte) para Festivais de Música durante os jogos olímpicos e representará o Centro-Oeste na mostra que levará pequenas edições de festivais de música de várias partes do Brasil.

“A proposta do Vaca Amarela é sempre promover shows especiais de diferentes bandas que se destacam por sua produção musical, lançamento de discos ou ainda grupos que mantém contato direto com o festival em Goiânia. Não poderia ser diferente num ano em que se discute política, sociedade e liberdade”, destaca João Lucas.

10 anos de Fósforo Cultural

Consciência coletiva, cultura em rede e diversidade musical em foco. Se a produção de rock independente de Goiânia tivesse uma obra autobiográfica, a Fósforo Cultural seria representada por um extenso capítulo intitulado “Faça você mesmo”. Há 10 anos a produtora se divide em ações de fomento e fruição de bens culturais, seja na produção de festivais de música, como o Vaca Amarela e o Grito Rock, seja na propagação e articulação de bandas regionais.

Reflexo de uma transformação na indústria fonográfica pós era digital, uma explosão de festivais ilustra a ascensão do rock alternativo em todo o Brasil, com foco em Goiás. Só a Fósforo, por exemplo, produz anualmente o Grito Rock, que já chega à sua décima edição em Goiânia, o La Bomba Latina, série de intercambio cultural entre bandas latino-americanas, o Falante Records, o Tacabocano CD e o Release Alternativo, projetos para descobertas de novas bandas e, ainda, o Vaca Amarela, festival mais antigo até que a Fósforo, e que chega à sua 15ª edição em setembro.
 
 ANOTE

15ª edição do Festival Vaca Amarela
Data: 23, 24 e 25 de setembro
Local: Centro Cultural Martim Cererê
Endereço: Quadra 18, Tv. Bezerra de Menezes – Setor Sul
Ingressos:
20 reais antecipado (por dia)
50 reais, passaporte (limitado a 200 unidades)
 
PONTOS DE VENDA:
Ambiente Skate Shop Centro e Bueno
Shufle Mix
Hocus Pocus
Online pelo site: sympla.com.br

(Agência Cajá)

Veja Também