Festival Geek Experience promove nostalgia

Evento que celebra a cultura nerd terá participação especial do Power Ranger amarelo de ‘Ninja Storm’

Postado em: 15-10-2016 às 06h00
Por: Redação
Evento que celebra a cultura nerd terá participação especial do Power Ranger amarelo de ‘Ninja Storm’

Quem nunca acordou mais cedo no fim de semana para assistir a desenhos? E nunca brigou para escolher a cor do Power Ranger que queria brincar de “ser”? Não só os Power Rangers, mas também Goku e Vegeta de Dragon Ball, os treinadores Pokémon e Digimon, os cavaleiros do Zodíaco e tantos outros personagens invadiam a tela da TV e transportavam os pequenos telespectadores para um mundo cheio de fantasia. E é em comemoração às paixões das crianças dos anos 90 e 2000 que, neste fim de semana, Goiânia recebe a primeira edição do Geek Experience. O evento, que ocorre no domingo (16), pretende unir diversas gerações em um só lugar a fim de celebrar a cultura nerd e promover muita nostalgia. 
Salas temáticas, workshops, cosplays, concursos culturais, apresentações, K-pop, exposições, card game, jogos de tabuleiros e atividades interativas fazem parte do universo que o Geek Experience irá proporcionar aos seus visitantes. O idealizador do evento, o publicitário Victor Hugo Lobo Cabral Mota, de 27 anos, sempre foi apaixonado pela cultura nerd e percebeu que a capital goiana não recebia eventos geek de grande porte. Por isso, desde 2007, ele começou a produzir festivais voltados exclusivamente aos fãs de anime e mangá. “Aos poucos, o que era underground foi se tornando cultura pop, e a gente conseguiu agregar outros elementos da cultura nerd  como cinema, seriados e quadrinhos”, acrescenta Victor.
A programação, de mais de oito horas, também conta com uma arena de games, que inclui diversos consoles das novas gerações, além de clássicos que marcaram época como Mário e Street Fighter. Segundo Victor, esse é um mercado de expansão em Goiânia e no mundo todo. “Hoje em dia, além dos videogames, temos opções de jogos para celular, computador, e cada um deles vai brigando por uma fatia no mercado dos games”. Para ele, o incrível de eventos como este é que eles reúnem todos os tipos de jogadores, das mais diversas plataformas. “Desde os fãs de Just Dance até os jogos de torneios de luta”. Além disso, diversos artistas goianos que desenvolvem games de maneira alternativa e gratuita estarão presentes divulgando seus trabalhos.
E não acaba por aí. O Geek Experience também vai promover encontro de fãs com atrações que prometem agradar todos os tipos de nerd. O evento contará com a presença inédita do ator Glenn McMillan, interprete do Ranger amarelo em Power Rangers – Ninja Storm, um dos maiores seriados nerd de TV de todos os tempos, além da youtuber Isis Vasconcellos – que interpreta as músicas dos animes Dragon Ball, Naruto, Cavaleiros do Zodíaco e Pokémon em seu canal do youtube –, do atual bicampeão mundial de Just Dance, Diegho San, e do maior cosplayer do Brasil, o mineiro Leon Martins. 
Para os fãs de cosplay, a presença de Leon é muito esperada. O cosplayer, que também é estilista de noivas, já é adepto da maneira geek de se fantasiar há mais de dez anos. Para ele, fazer cosplay é um hobby e “uma experiência um tanto quanto mítica”. Ao longo dos anos, Leon já interpretou 62 personagens e passou por muitas etapas para conseguir o feito. “Geralmente, trabalho seis meses, antes, na caracterização pela grande maioria dos personagens que fiz serem meus favoritos desde pequeno; alguns exigem dietas e academia”, conta Leon, que já viveu na pele de Draven, de League of Legends; Vegeta, de Dragon Ball Z e GT; Dante, do game Devil May Cry; Pyramid Head do game, de Silent Hill – e muitos outros vilões e mocinhos do universo geek. 
O grande destaque do evento fica por conta de Glenn McMillan. O ator australiano-brasileiro nasceu no Brasil, mas se mudou quando tinha 3 anos para a Austrália, terra de seu pai. Apesar de não ter vivido aqui, Glenn fala português perfeitamente, graças à mãe, que é brasileira. Ela também foi responsável por apresentar ao filho o teatro, paixão que o levou a interpretar o papel de Dustin Brooks, o ranger amarelo de Power Rangers – Ninja Storm. Confira agora a entrevista na íntegra que Essência fez com Glenn. 

Como você foi escolhido para ser o Ranger Amarelo em Power Rangers Ninja Storm?
Desde os 11 anos de idade, participo de vários papéis como ator em produções de teatro, séries de televisão e filme. Estava morando em Adelaide, onde eu fui criado, quando surgiu, por meio do meu agente, um teste para Power Rangers. Como eu era fã quando jovem, foi uma oportunidade muito legal. Fiz o primeiro teste com uma diretora de elenco, e algumas semanas depois ela me chamou falando que eu não havia sido chamado para o segundo teste com os produtores de Los Angeles. Porém, como ela havia gostado do meu teste, me chamou para ser o reader (“pessoa que lê a parte que não está sendo interpretada no teste, ou seja, o papel do outro personagem na cena”), assim acabei passando horas na sala de teste, com os produtores, e eles quiseram saber o porquê de eu não ter feito o teste para o papel. Eu expliquei que havia feito, porém não havia sido chamado para o segundo teste, e eles disseram que nunca viram meu teste, que talvez tivessem perdido. Acabei fazendo na hora para eles e, após algumas semanas, eles me deram o papel na série.

Sua vida mudou muito depois que você viveu o Ranger Amarelo?
Apesar de ter feito outros trabalhos como ator, foi o papel nos Power Rangers que me deu a certeza de querer ser ator profissional. Sempre tentei manter uma vida normal, sem ficar me expondo muito nas mídias.

Continua após a publicidade

Como é sua relação com o Brasil e com o público hoje em dia?
Sempre tive uma afinidade pelo Brasil, pelos brasileiros e a cultura do País. Tenho orgulho de representar o Brasil no exterior, porém nunca havia morado aqui, desde que fui para a Austrália, com 3 anos de idade. Agora que estou passando uma temporada aqui com minha noiva, tenho gostado muito de participar dos eventos, como o Geek Experience em Goiânia, tendo a oportunidade de conhecer os fãs de diversos lugares do Brasil.

Qual foi o momento mais divertido que você viveu enquanto gravava Power Rangers?
É difícil falar de um momento mais divertido, em uma produção como a dos Power Rangers, pois a diversão é diária. Todos os atores se davam bem; gostei bastante de trabalhar com todos eles, então era mais uma diversão do que um trabalho. 

O que você espera do novo filme Power Rangers, que estreia ano que vem? 
Eu assisti ao trailer oficial, nesses dias, e gostei muito. O estilo é bem diferente do estilo dos Power Rangers que a gente conhece, mas acho que é um passo ótimo para atualizar a franquia para a nova geração. Sou muito fã do Bryan Cranston e gostei bastante que ele interpretará o papel do Zordon. 

O que você fez depois de viver o Ranger amarelo e quais são seus futuros planos na dramaturgia?
Segui o sucesso dos Power Rangers e fui para Los Angeles, onde atuei em mais um filme da Disney. Depois, gravei mais uma participação na temporada seguinte de Power Rangers, conhecida no Brasil como Dino Trovão (Dino Thunder no original). Após isso, resolvi fazer faculdade de Direito, trabalhei dois anos em Londres como advogado e voltei para Sydney, onde filmei alguns anos em um seriado de televisão australiano chamado Wonderland. Passei essa temporada no Brasil e, em dezembro, volto para a Austrália para novos projetos.

SERVIÇO
Festival Geek Experience
Quando: Domingo (16)
Horário: A partir das 11h
Onde: Universidade Salgado de Oliveira 
(Universo)
Ingressos: A partir de R$ 20 (meia-entrada). 
Estudantes, idosos, portadores de necessidades especiais ou pessoas que levarem 1kg de alimento não perecível terão direito à meia-entrada.
 

Veja Também