Novos rumos da dança: Quasar no Governo e projeto Centrípeto formando bailarinos

A Quasar Cia de Dança será subsidiada pelo Governo de Goiás e um projeto independente, ‘Centrípeto’ vai oferecer formação para jovens dançarinos goianos

Postado em: 18-10-2016 às 06h00
Por: Redação
A Quasar Cia de Dança será subsidiada pelo Governo de Goiás e um projeto independente, ‘Centrípeto’ vai oferecer formação para jovens dançarinos goianos

Júnior Bueno

Em física, o termo centrípeto significa “a força que determina a tendência que os corpos têm para o centro quando se movem em roda”. O nome do novo projeto que pretende movimentar o universo da dança em Goiânia vem bem a calhar. Um núcleo de dançarinos tem se reunido como um núcleo para, em um segundo momento, disseminar o que resulta desse ajuntamento e, se tudo correr como o previsto, se agrupar novamente como uma companhia sólida de dança. 

Financiado pela Funarte por meio do prêmio Klauss Viana 2014, o projeto Centrípeto acolherá jovens bailarinos atuantes na cena de dança local a partir do próximo mês de dezembro. A iniciativa, capitaneada pelo dançarino Daniel Calvet, acolhe profissionais, já capacitados, que estão fora do mercado de trabalho. Dez jovens bailarinos foram selecionados, em julho passado, para participar do projeto. Eles receberão formação continuada por meio de três aulas por semana de balé clássico, dança contemporânea e ioga, com professores residentes em Goiânia, além de workshops com professores reconhecidos nacionalmente. Além deles, outros 25 dançarinos poderão participar destes workshops.

Continua após a publicidade

Faz parte da formação, também, o acesso a uma videoteca de dança de trabalhos de coreógrafos do mundo todo para discutirem propostas e introduzirem modos de fazer dança ainda desconhecidos para alguns. A iniciativa, além de ser uma oportunidade de formação capacitada a esses profissionais já iniciados, pretende a constituição de um grupo profissional atuante. “Este será um lugar para absorver bailarinos diferenciados do padrão clássico e acadêmico da dança e que possam desenvolver propostas ousadas de criação e interlocução com o público. Algo que está fazendo falta na cidade de Goiânia”, explica Daniel Calvet.

Os primeiros encontros já têm data marcada. De 2 a 4 de dezembro, ocorrerá o primeiro workshop, com Alex Neoral, e de 5 a 7 de dezembro com Renata Versiani. As  inscrições serão feitas por e-mail. Serão quatro dançarinos reconhecidos nacionalmente que virão a Goiânia oferecer work­shops. Renata Versiani – que já foi primeira bailarina do Ballet do Theatro Municipal do Rio de Janeiro e integrou por vários anos o elenco da Cia. de Dança Deborah Colker – oferecerá curso de técnica clássica direcionada a bailarinos contemporâneos.

 Alex Neoral – conhecido pelo trabalho nas comissões de frente de escolas de samba e atualmente diretor e coreógrafo da Focus Cia. de Dança – vai ministrar um curso baseado nas práticas e vivências que têm com este grupo. Ainda no primeiro semestre de 2017, haverá workshops com Lavínia Bizzoto e Danielle Rodrigues. Bizzoto oferecerá curso de dança contemporânea utilizando técnicas desenvolvidas pela bailarina na direção de movimento de peças teatrais. Já Danielle Rodrigues vai falar sobre dança contemporânea com base em suas vivências em grandes companhias de dança brasileiras.

 Parte dos integrantes selecionados para o projeto vem da experiência da Quasar Jovem – assim como o próprio idealizador, Daniel Calvet. Centrípeto nasce da preocupação de Calvet que talentos desenvolvidos a partir desta experiência se perdessem devido à falta de oportunidades que o cenário local oferece.  “A nossa proposta é criar uma possibilidade de interlocução entre o que estará ocorrendo na sala de aula e a comunidade artística local, tornando mais próximo o diálogo”, explica Daniel.

Segundo o bailarino Pedro Fleury, o projeto é uma extensão da Quasar Jovem com o diferencial de que algumas pessoas saíram e outras entraram. Apesar disso, não há contato entre o Centrípeto e a Quasar. “Ainda não há previsão para montar um espetáculo. É um embrião de uma companhia de dança que vai tomar forma, ao longo desse processo, que vai durar um ano inteiro”, diz Pedro.

Quasar continuará na ativa em 2017 como companhia do Estado

O anuncio da paralisação por tempo indeterminado da Quasar Cia. de Dança comoveu o público e acabou por sensibilizar o Governo do Estado. Uma das mais respeitadas do Brasil e do mundo, a companhia de dança contemporânea foi incorporada ao Governo de Goiás. Os diretores Vera Bicalho e Henrique Rodovalho apresentaram ao governador Marconi Perillo a proposta de gestão por meio de uma Organização Social (OS).

A ideia foi acatada pelo governador com o aval da secretária estadual de Educação, Cultura e Esporte, Raquel Teixeira, e do superintendente estadual de Cultura, Nasr Chaul, que participaram da reunião ocorrida na semana passada no Palácio Pedro Ludovico Teixeira.
A partir de 2017, a Quasar passa a ser gerida por uma OS e, enquanto isso, o governo pretende viabilizar as apresentações que já estavam agendadas. Na ocasião, Marconi disse estar orgulhoso por tratar da incorporação ao Estado de uma das mais célebres companhias de dança do País. 

Criada há 28 anos em Goiânia, a Quasar Cia. de Dança chegou a anunciar a despedida no mês passado. Referência mundial no estilo contemporâneo, a companhia iria cumprir as últimas apresentações agendadas e, depois,  faria uma paralisação por tempo indeterminado. Os 15 integrantes da equipe já estavam cumprindo aviso.

Veja Também