Crianças que mudaram o mundo: inspiração para dias melhores

Conheça histórias de pequenos que, hoje, ainda lutam por um mundo melhor

Postado em: 29-10-2016 às 06h00
Por: Sheyla Sousa
Conheça histórias de pequenos que, hoje, ainda lutam por um mundo melhor

Criaças têm o sonho de crescer  e realizar grandes conquistas. – viajar até a Lua, cuidar de animais feridos, acabar com a fome, conquistar a paz mundial… Mas será que é necessário crescer para mudar alguma coisa no mundo? Algumas crianças (hoje, adultos) mostram que não. 
A pureza e a sabedoria dos pequenos trilham belas histórias inspiradoras, e podem vir de diversos lugares. Situações trágicas, motivadoras, tristes, outras felizes, mas todas reais. Leiturinha, clube de assinaturas de livros infantis, vive em busca de histórias que encantem crianças, e acredita que os pequenos devem ser protagonistas das histórias que os encantam. Por isso sugere a inspiração em sete crianças que fizeram história na construção de um mundo melhor. 

1. Anne Frank
A pequena judia ficou conhecida pelo mundo por registrar, em seu diário, seu drama e o drama da sua família durante a Segunda Guerra Mundial. Seus relatos foram escritos enquanto esteve refugiada em um porão na Holanda, antes de ser descoberta, capturada e enviada ao campo de concentração de Auschwitz, onde morreu. O que podia parecer apenas o diário de uma jovem se tornou um testemunho comovente da opressão nazista com um livro que atravessa gerações. Anne se tornou um ícone de luta contra o terror e a opressão.

2. Malala Yousafzai
Malala é um grande exemplo de coragem e dedicação. Desde a infância, lutou pelo acesso à educação, tão reprimido para as meninas do seu país, e quase morreu por isso. Vítima de um atentado talibã por defender a educação feminina no Pasquistão, a jovem foi indicada, em 2011, ao prêmio Nobel da Paz e, somente em 2013, foi laureada com o prêmio.

Continua após a publicidade

3. Mattie Stepanek
Autor de seis livros de poesia e um livro de ensaios famoso, Mattie foi também um pequeno grande defensor da paz em nome das crianças com deficiência ou com alguma condição restrita de vida. Mattie sofria de um tipo raro de distrofia muscular que ocasionou sua morte precoce. Durante sua vida, o pequeno dividia sua atenção entre escrever e ministrar palestras motivacionais sobre sua curta e intensa experiência de vida.

4. Iqbal Masih
Vendido como escravo aos 4 anos de idade, Iqbal esteve bem distante do mundo dos livros. O pequeno paquistanês chegou a trabalhar 12 horas por dia em uma fábrica de tapetes desenvolvendo uma quadro seríssimo de desnutrição. Aos 10, quando se libertou, se uniu a uma organização do seu país ajudando mais de 3 mil crianças a se libertar da exploração do trabalho escravo. Infelizmente, o pequeno faleceu precocemente, vítima de um assassinato de causas especulativas.

5. Kaciane Marques do Nascimento
Este é um exemplo inspirador de uma jovem brasileira que ama livros e decidiu ajudar mais crianças e descobrir o prazer da leitura. Seu sonho era montar uma biblioteca em casa e, com a ajuda de um empresário, a biblioteca foi montada no quintal da sua casa e já possui mais de 5 mil títulos. 

6. Zach Bonner
Zachary Bonner fundou, aos 7 anos de idade, a Little Red Wagon Foundation, ajudando mais de 1,3 milhão de crianças sem-teto nos Estados Unidos a terem melhores perspectivas de vida. Todos seus esforços como filantropo também foram apoiados e reconhecidos por grandes figuras: ele já recebeu dois prêmios pelas suas causas sociais, um deles pelas mãos do presidente dos EUA da época, George Bush.

7. Alexssandra Borges Alves
Alexssandra é mais uma pequena brasileira apaixonada pelos livros e por incentivar a leitura. Já leu mais de 300 livros e é moradora da cidade de Monte Aprazível (SP). Montou uma das duas bibliotecas de sua cidade, sendo sediada no quintal de sua casa e aberta para todas as crianças que partilham do mesmo interesse.

Veja Também