Após restauração, Torre do Relógio no centro de Goiânia voltará a funcionar

Monumento construído para trazer modernidade à capital completará 79 anos

Postado em: 11-06-2021 às 17h04
Por: Carlos Nathan Sampaio
Monumento construído para trazer modernidade à capital completará 79 anos | Foto: Déborah Souto

A Torre do Relógio da Avenida Goiás, no Centro de Goiânia, marco de grandes acontecimentos, terá retomado o seu papel e voltará a funcionar, após alguns meses em restauração pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), autarquia vinculada à Secretaria Especial da Cultura e ao Ministério do Turismo, e será entregue à população na terça-feira (15/06) de junho.

Marcada para às 18h, a cerimônia vai celebrar a finalização do monumento público e contará com a presença do secretário especial da Cultura, Mário Frias; da presidente do Iphan, Larissa Peixoto; do governador do estado de Goiás, Ronaldo Caiado; do superintendente do Iphan em Goiás, Allyson Cabral; e demais autoridades locais.

A presidente do Iphan, Larissa Peixoto, ressalta que a obra de restauração da Torre do Relógio contribui para a preservação dos patrimônios culturais favorecendo o crescimento do setor no país. “Além de todo o contexto histórico, o monumento é destaque em uma das principais ruas de Goiânia, o que mostra a importância da intervenção de modo a manter viva as riquezas da capital”, comenta.

Continua após a publicidade

Com recursos de quase R$ 678 mil do Governo Federal, nos últimos 8 meses a imponente Torre do Relógio, com mais 16 metros de altura, passou por estudos que comprovaram a necessidade de um completo reforço estrutural, recuperação do revestimento em pó de pedra, do piso interno em cimento queimado e pintura interna.

Os ornamentos e componentes geométricos arquitetônicos da Torre também foram restaurados, restabelecendo sua integridade e conservação. Quem percorrer a Av. Goiás ao cair da noite, vai encontrar a Torre iluminada, inclusive os ponteiros do relógio. A iluminação interna foi toda reformulada.

Mais do que restaurar o monumento, a obra na Torre do Relógio buscou resgatar a sua função. O maquinário, que estava parado, recebeu ação de restauração especializada no valor de R$ 9,8 mil, custeado pela Caixa de Assistência dos Advogados de Goiás (Casag), que ficará responsável pela manutenção do bem cultural. O equipamento já foi reinstalado e reativado, os ponteiros do relógio voltaram a marcar as horas da cidade e a soar os sinos.

Joia no centro da cidade

Inaugurada em 05 de julho de 1942, durante o Batismo Cultural de Goiânia, a Torre do Relógio está localizada no início do canteiro central da Av. Goiás, próximo à Praça Cívica, que é considerada o marco inicial da construção da capital. Projetada por Américo Vespúcio Pontes, a Torre possui desenhos geométricos verticais, horizontais e diagonais, e, sobre o mostrador das horas, um elemento vazado com curvas sinuosas.

Durante esses anos, há registros de uma intervenção na Torre, que ocorreu no ano de 1998, com pintura de esmalte nas ferragens, recuperação da iluminação interna e manutenção do relógio, que então voltou a funcionar.  O equipamento é um grandioso relógio funcional urbano, típico das cidades do início do século XX e faz parte dos componentes construídos com a finalidade de trazer modernidade à Goiânia. É um bem cultural de propriedade e gestão da Prefeitura da cidade e faz parte do Conjunto Arquitetônico Art Déco e Urbanístico de Goiânia, reconhecido pelo Iphan como Patrimônio Cultural Brasileiro em 2003.

Para o superintendente do Iphan-GO, Allyson Cabral, a Torre do Relógio é um dos cartões-postais mais significativos da cidade. “É um bem cultural valioso que carrega toda uma história. Com a conclusão dos trabalhos de restauração, o monumento volta a ser o orientador do tempo e das horas, bem como ponto de encontro e contemplação dos goianienses e turistas”.

A restauração da Torre do Relógio integra uma série de intervenções realizadas pelo Iphan-GO para a recuperação da integridade do patrimônio edificado do centro de Goiânia, que envolve as restaurações da Estação Ferroviária, concluída em maio de 2019, da Antiga Delegacia Fiscal, atual Sede do Iphan-GO, inaugurada em fevereiro de 2020, e do Coreto da Praça Cívica, entregue em maio de 2020. Está em curso a obra de restauração da Antiga Chefatura de Polícia, localizada na Praça Cívica, com previsão de entrega no mês de novembro.

Veja Também