Importância dos museus para a preservação da cultura

Postado em: 20-06-2021 às 15h15
A preservação e conservação dos objetos pertencentes aos museus é essencial para manter viva a memória de uma sociedade, visite um museu mesmo que virtualmente | Foto: reprodução

O termo museu teve sua origem na Grécia antiga, nas palavras gregas “Mousa” e “Mouseion” templo das nove musas, ligadas a diferentes ramos das artes e das ciências, filhas de Zeus e Mnemosine, divindade da memória, sendo locais sagrados para as musas, reservados a contemplação e aos estudos científicos. Este local é considerado o primeiro museu, onde era constituído de bibliotecas, jardim, observatórios, sala de leitura, entre outros.

Os museus por muito tempo eram locais restritos e mantidos por determinadas pessoas, que possuíam na época certo valor aquisitivo, como forma de prestígio, onde só quem recebia convites para exposições tinham acessos a tais obras. Anos depois se torna aberto ao público em geral, local livre, atendendo a grupos sem distinções, possuindo caráter educativo, o qual tem a missão de recuperar, salvaguardar, preservar e disseminar a memória coletiva adquirida a parti de toda trajetória percorrida pela sociedade, representada através de seus objetos

Preservar a história e a memória do ser humano sempre foi um grande desafio. Nesse contexto, os museus exercem um significado extremamente relevante. Muitos pensam que eles são apenas um caminho em direção ao passado, quando na verdade são muito mais que isso. É um lugar de conexão entre passado, presente e futuro, pois olhar o passado é conhecer o que foi feito para aprimorar mecanismos que podem influenciar o presente, para que novos conhecimentos e técnicas sejam disponibilizadas para a sustentabilidade das futuras gerações.

Os museus são importantes instrumentos de preservação da memória cultural de um povo, e responsáveis por seu patrimônio material ou imaterial. No início, sua finalidade era apenas de salvaguardar e não de disseminar as informações culturais.

Por muito tempo, eram locais restritos e elitizados, mantidos por pessoas com algum poder aquisitivo. Somente as pessoas que recebiam convites para exposições tinham acessos àquelas obras. Anos mais tarde se tornam no que conhecemos atualmente, ou seja, aberto ao público em geral, sem distinções, local livre, de caráter educativo, cuja missão é recuperar, preservar e disseminar a memória coletiva por meio de seus objetos.

Sabemos que cultura é um termo amplo e complexo, podendo ser definido a partir de diversos pontos de vista. Sob a análise antropológica, cultura é o conjunto de costumes, tradições, hábitos e manifestações de uma população, que constrói sua identidade e seu modo de vida e os transmite geração após geração.

O museu tem o papel de informar e educar por meio de exposições permanentes, atividades recreativas, multimídias, teatro, vídeo e laboratórios. É o espaço ideal para despertar a curiosidade, estimular a reflexão e o debate, promover a socialização e os princípios da cidadania, e colaborar para a sustentabilidade das transformações culturais. 

Pandemia 

Museus em todo o mundo oferecem visitas a galerias e principais obras de artes online. Em tempos de quarentena, cancelamentos de voos e fechamento de fronteiras, pode ser bastante difícil deixar para depois alguns sonhos de viagem. Que tal então “embarcar” para novos destinos por meio de museus virtuais? Aproveite o tempo em casa para passear pelos corredores de lugares maravilhosos como o Museu do Louvre, em Paris; o Museu Metropolitan, em Nova York; e o MASP, em São Paulo. É uma ótima maneira de não se isolar completamente do mundo e ainda se manter conectado com a cultura e a arte. É um alento em dias tão difíceis e você ainda sairá dessa expert em grandes artistas. Ah! E tudo sem fila e de graça. Bora passear pelos museus, mesmo que virtualmente!

Por: Victoria Lacerda
Compartilhe: