Cineasta goiana Adriana Rodrigues morre vítima da Covid-19

Seu corpo foi cremado neste sábado (18/09) na capital goiana

Postado em: 19-09-2021 às 10h37
Por: Giovana Andrade
Seu corpo foi cremado neste sábado (18/09) na capital goiana. | Foto: Reprodução

Aos 48 anos, a cineasta Adriana Rodrigues faleceu em Goiânia na última sexta-feira (17/09), e teve o corpo cremado no Memorial Complexo Vale do Cerrado neste sábado (18/09). Segundo a empresa responsável pelo procedimento, a goiana foi vítima da Covid-19, por isso não houve cerimônia.

Nascida em Ipameri, Adriana estudou cinema na Universidade de Nova York, onde se graduou em 2000. De volta ao Brasil, estabeleceu-se em Goiânia, onde passou a atuar na direção e produção cinematográfica, além de roteirista.

Por meio de sua empresa, Flô, produziu filmes de curta a longa-metragem, entre os quais os premiados Dias Vazios (2019) e Gertrudes e seu Homem (2020), cuja direção também assina. Seu documentário longa-metragem Benzeduras (2008) foi indicado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional para o Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade, na categoria Salvaguarda de Bens de Natureza Imaterial, além de ter sido premiado no Festival Internacional de Cinema Ambiental de Goiás (Fica).

Continua após a publicidade

Outras produções da cineasta incluem o curta A Pedra (2014), a série documental de TV Travessuras e a série de ficção Filhos do Mar, com participação em vários festivais, inclusive do Fica. Em sua produção constam ainda entrevistas, documentários, monólogos, com artistas como Miguel Jorge (De ouro em ouro, 2009) e Marley de Freitas (As mãos de Eurídice, 2012).

Também atuou na execução da série de entrevistas Memória, do Ministério Público de Goiás (2008). Participou ainda do Conselho Estadual de Cultural entre 2008 e 2011, representante da área de Audiovisual. Em 2012 recebeu desse mesmo conselho o Diploma de Destaque Cultural do Ano.

A Secretaria Municipal de Cultura de Goiânia (Secult) divulgou uma nota de pesar lamentando o falecimento da cineasta, produtora executiva e roteirista goiana.

“Uma profissional que deixou seu legado à cultura goiana com trabalhos premiados e reconhecido. Aos familiares e amigos nosso profundo sentimento”, diz o comunicado.

Veja Também