Festival de produções de terror e suas vertentes abre inscrições para mostra competitiva

Morce-GO Vermelho ocorre de 9 a 12 de dezembro e terá votação dos melhores filmes, concurso de cosplay e debates; interessados podem se inscrever pelo site até o dia 20 de novembro

Postado em: 10-11-2021 às 15h44
Por: Giovana Andrade
Morce-GO Vermelho ocorre de 9 a 12 de dezembro e terá votação dos melhores filmes, concurso de cosplay e debates; interessados podem se inscrever pelo site até o dia 20 de novembro. | Foto: Divulgação

Realizada no formato online, ocorre do dia 9 ao dia 12 de dezembro a 5ª edição do Morce-GO Vermelho, festival de produções de terror e suas vertentes, que irá contar com mostras competitivas de filmes, concurso de cosplay e debates. As inscrições estão abertas até o dia 20 de novembro e devem ser feitas pelo site.

Durante os quatro dias de evento, o público irá votar para eleger os filmes premiados, que serão exibidos por 30 dias na plataforma de streaming Cinebrac. Podem se inscrever filmes do mundo todo. Os pré-requisitos são que a temática seja de terror, suspense ou horror, e que o filme tenha sido produzido a partir de 2018. Na categoria curta, a produção deve ter até 25 minutos, e na longa, acima de 40 minutos.

Nesta 5ª edição, o evento espera superar a marca de inscritos do ano anterior, que foi de 600 filmes inscritos. Além das mostras competitivas de filmes, o evento terá concurso de cosplay e debates.

Continua após a publicidade

Ao longo da sua trajetória, o Morce-GO Vermelho tem estimulado as produções goianas e atraído filmes do Brasil e do mundo. O objetivo do festival é incentivar o gênero de terror, horror e fantástico em Goiás, mantendo-o vivo apesar das adversidades.

“O Morce-GO se tornou ponto de referência para cineastas do mundo todo como um espaço importante para exibição de filmes no centro-oeste e, principalmente, com a participação local de cosplayers que vêem o festival como uma janela de celebração da arte”, contextualiza o diretor do festival, Cristiano Sousa.

Para o diretor, a realidade que estamos vivendo, desde a esfera política e social até a da saúde pública, definem a vida e a morte. Com isso, surgem novas narrativas do gênero inspiradas no nosso dia-a-dia e nas possibilidades empíricas que o audiovisual apresenta em sua linguagem.

Veja Também