Ícaro Silva nega ida ao BBB22 e causa revolta em internautas: ‘Entretenimento medíocre’

Postado em: 21-12-2021 às 09h55
Por: Igor Afonso
Ator cita cultura do cancelamento, racimo e misoginia como motivos para não participar do show | Foto: Divuglação

Após ter seu nome divulgado em listas de possíveis famosos que participarão do BBB22, o ator e modelo Ícaro Silva usou as redes sociais para encerrar os boatos, porém as palavras escolhidas por ele, foram criticadas pela web.

Em seu Twitter, Ícaro chamou o reality de “entretenimento medíocre” e o apelidou de “Big Boster Brasil”. Na íntegra: “Gente, respeita a minha história, a minha trajetória, meu ódio por entretenimento medíocre e minha repulsa por dividir banheiro. Parem de acreditar nessa história absurda de que eu cogitaria ir para o Big Boster Brasil”, escreveu o artista.

No entanto, a publicação desagradou os internautas que logo começaram a tecer críticas ao ator. “Quando foi pra ganhar engajamento o BBB serviu né?”, respondeu um internauta ao citar uma matéria jornalística que mostra o ator em uma foto nu, comemorando a vitória de Thelma Assis em 2019.

Outros seguidores também o criticaram com declarações como “Totalmente perdida no personagem, mana” e “O diferentão que não vê BBB”. Não demorou para que os ex-participantes do reality se manifestassem, como a ex-bbb Flay que comentou sobre o assunto. “Toda vez que isso passa na minha frente me deixa revoltada, que cara soberbo véi um artista … me dá dó”.    

Com a repercussão da declaração, Ícaro voltou a tocar no assunto. “Gente, eu estou muito excitado que minha primeira interação em massa no Twitter que seja na base do ódio. O esgoto está transbordando. A parte mais legal é que agora vocês sabem que eu não estou topando passar uma parte da minha vida dividindo quarto com luz de necrotério”, escreveu.

Por fim, o modelo citou o cancelamento de Karol Conká, participante da última edição do reality, como mais um motivo para não aceitar o – possível – convite. “A parte mais agressiva do mundo midiático é a misoginia. Combinada com racismo e então … Olha o que a Karol viveu esse ano”, ressaltou.

Compartilhe: