Goiás ganha área de ecoturismo com trilha, fábrica de produtos do Cerrado e hospedaria

Postado em: 14-04-2022 às 13h35
Por: Redação
Empreendimento no interior do estado aposta no turismo de experiência, estimulando a conexão com a natureza com sustentabilidade | Foto: divulgação

Um local que reúne trilha com árvores que chegam a mais de 500 anos de idade, hospedaria em contêiner com suítes ecológicas e fábrica de produtos artesanais feitos a partir de frutos do Cerrado. Essa é a proposta de um sítio que será inaugurado neste domingo (17/04), na cidade de Mambaí, localizada no interior de Goiás, próximo à divisa com a Bahia. O objetivo é proporcionar aos visitantes uma imersão no universo do Cerrado goiano, estimulando a conexão com a natureza de múltiplas formas, por meio do turismo de experiência.

O empreendimento valoriza a sustentabilidade ambiental, a biodiversidade e o agroextrativismo, sempre prezando pela preservação do ecossistema em cada atividade. A trilha e a fábrica do Sítio Boca do Mato são administradas pelos empreendedores Sandro Borges e Iasminy Berquó e a hospedaria é coordenada também por Evandro Base e Cristiane Borges. “Criamos essa experiência juntando as três atividades para as pessoas aproveitarem tudo que o sítio tem a oferecer com uma proposta diferenciada e sustentável”, ressalta Base.

Entre outras vivências, os turistas poderão percorrer uma trilha chamada Um Pé + Que Pequi, que tem 2,2 km ao todo e é autoguiada, podendo ser percorrida pela manhã ou no final da tarde, preferencialmente. A trilha é de terra e começa num campo aberto, adentrando para a mata do sítio posteriormente, mas possui poucos desníveis de terreno, sendo classificada no nível fácil. Quem fizer o percurso encontrará árvores e outros tipos de vegetação do Cerrado, incluindo um jatobá de mais de 500 anos de idade, que é o mais antigo da propriedade.

Iasminy Berquó explica que “as árvores da trilha são identificadas e têm imagens dos seus frutos, para as pessoas poderem observar várias plantas que produzem frutos bastante conhecidos e outros nem tanto”. Alguns deles são pequi, cagaita, cajuzinho-do-cerrado, coquinho azedo, pimenta-de-macaco e tingui. Além disso, há um riacho onde os turistas podem entrar para tomar banho de rio, já que a correnteza é fraca.

Fábrica e hospedaria

O contato dos turistas com os frutos do Cerrado acontecerá também por meio da visita às dependências da Fábrica Sítio Boca do Mato, quando até 15 visitantes por vez receberão explicações sobre esses frutos, suas origens e as melhores formas de preparo e harmonização. Para conhecer o local, as pessoas vestirão paramentos, visando a higiene, e serão levados por um guia para ver todas as instalações da fábrica, como o espaço de armazenamento e a área onde os processos são feitos.

Elas também poderão observar o procedimento que estiver ocorrendo no dia da visita, que pode ser a torrefação do baru, o envasamento da pasta de pequi, a produção da farofa de pequi ou outro processo. A fábrica tem 350 m² e conta com vários produtos, sendo todos veganos. Molho de pequi, pasta de baru, buriti desidratado granulado, chutney de goiaba, chocolate de baru e óleo aromatizado com pequi são alguns exemplos. Após passarem por todo o interior da fábrica, os turistas irão até a área externa para degustar alguns desses produtos.

Os visitantes do sítio poderão adquirir produtos direto na fábrica, com preços mais baixos e sem a determinação de uma quantidade mínima para compra. A Hospedaria Boca do Mato é baseada na sustentabilidade e no reaproveitamento, sendo quase totalmente ecológica, com exceção da energia elétrica que é utilizada. Ela foi construída utilizando um contêiner reaproveitado, que servia para o transporte de cargas antes disso. O contêiner foi reformado, pintado e recebeu acabamento interno, além de impermeabilização para evitar infiltrações.

Ele conta também com fossa ecológica e placas cimentícias e de OSB, que são compostas por tiras de madeira prensadas. “A construção é toda em drywall e, como isolamento termoacústico das paredes, utilizamos lã de PET, que é feito a partir da reciclagem de garrafas PET. Então, é uma obra muito limpa, seca, econômica e com baixíssimo impacto natural”, complementa Evandro Base. São duas suítes, intituladas João-de-barro e Jatobá, sendo que cada uma tem mais de 13 m² e acomoda até três pessoas de qualquer idade, incluindo crianças.

A João-de-barro também é pet friendly, podendo receber cães, gatos e outros animais de estimação. As duas suítes têm deck de entrada, camas, roupas de cama e banho e minicozinha com frigobar, air fryer, cooktop de indução, cafeteira elétrica e utensílios, além de banheiro com lavatório, sanitário e chuveiro com água quente e fria. A Jatobá conta ainda com um deck privativo interno. A Hospedaria Boca do Mato realiza limpeza na entrada e saída dos hóspedes e tem cesta de café da manhã. O sítio disponibiliza ainda Wi-Fi e estacionamento.

Compartilhe: