Esculturas de polenta chamam atenção em festa no Rio Grande do Sul; veja as curiosidades sobre o evento

Postado em: 20-05-2022 às 15h21
Por: Victória Vieira
O peso histórico desse alimento é de grande importância. Ele vem através do apego emocional com a herança das primeiras famílias imigrantes | Foto: Divulgação/ Marlove Perin

No Monte Belo do Sul, Vale dos Vinhedos (RS), no fim de semana, acontece a 11ª edição do Polentaço. Nessa época, a pequena cidade fica movimentada com vários habitantes locais e turistas. O nome é em razão da Polenta, um alimento típico da culinária da Itália. No evento, são servidos quase 2 toneladas desta comida, gratuitamente para o público, durante os dois dias de evento. Essa ação ocorre graças a uma lei aprovada pela Câmara Municipal de Vereadores do RS, desde 2014. Saiba quais são as famosas atividades inseridas no festival.

Artes com Polenta

O peso histórico desse alimento é de grande importância. Ele vem através do apego emocional com a herança das primeiras famílias imigrantes. Mediante a isso, existe uma categoria de competição com esculturas de polenta, sendo considerada a primeira desse gênero no mundo inteiro. A disputa é dividida em duas modalidades de esculturas, que não podem ultrapassar o limite de 50×50 centímetros. Vale todo tipo de tema, alguns artistas já está escolheram, porém não revelaram ainda, será surpresa tanto para os artistas quanto para os convidados. “Me baseio sempre na imigração italiana, lá no começo, com as histórias que a minha mãe me contava”, descreve Claudete Teresinha Gnoato Frizon, artista da Comunidade São Paulo. Ela já foi premiada quatro vezes.

A monte-belense Edilene Dal Castel, conta que cerca de cinco moradores da comunidade de Nossa Senhora de Caravaggio se juntam para fazer as polentas e colocá-las em moldes. São 10 quilos de farinha e 40 litros de água. Essa preparação é necessária para esfriar e garantir a firmeza na sustentação da obra. Ao todo são 15 jurados, cada vencedor é premiado uma calheira de madeira, isto é, caldeirões para preparação de polenta.

Artes com Polenta | Foto: Divulgação/ Marlove Perin

Polenta com vinho

Uma das atividades mais famosas é a degustação de vinhos e restaurantes que ofereçam essa bebida, afinal, Monte Belo do Sul é a capital Nacional do Vinhos, o famoso “vinhos naturais”, são os tradicionais vinhos de origem colonial, pois são produzidos nos porões das casas das famílias mais tradicionais da cidade. A Lei do Vinho Colonial, permite que esta bebida alcoólica seja produzida e comercializada, em todo o Rio Grande do Sul, desde que haja um limite.

Toneladas de Polenta

São distribuídos 800 quilos de polenta para visitantes e a população. A receita é feita por 12 homens que se revezam em turnos para girar as quatro espátulas imensas do panelão colocando sobre um forno de madeira com a ajuda de um guindaste. A comida é distribuída para quase 10 mil pessoas e conta com 200 voluntários e 30 funcionários que ajudam na distribuição. Porém, para as pessoas que querem prestigiar a ação, é necessário chegar mais cedo pois ela começa às 17h. A entrada é gratuita, localizada na Praça Padre José Ferlin. De 21 a 22 de maio (sábado e domingo), das 10h às 23h.

Compartilhe: