Produção de café deve bater recorde em 2016

Informe do Ministério da Agricultura estima que serão produzidas 49,64 milhões de sacas de café com produtividade de 25,46 sacas por hectare neste ano

Postado em: 19-10-2016 às 08h00
Por: Renato
Informe do Ministério da Agricultura estima que serão produzidas 49,64 milhões de sacas de café com produtividade de 25,46 sacas por hectare neste ano


Nos primeiros nove meses deste ano, o café ocupa o quinto entre os produtos do agronegócio, com US$ 3,7 bilhões de receita.

A cafeicultura brasileira deve bater o recorde de produtividade média em 2016 com 25,46 sacas de 60 kg por hectare, segundo o Informe Estatístico do Café, da Secretaria de Política Agrícola – SPA, do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento – Mapa, do mês de setembro de 2016. O informe foi publicado nesta segunda-feira (17).

Com base nos dados do Terceiro Levantamento da Safra de Café de 2016, da Companhia Nacional de Abastecimento – Conab, o documento destaca ainda que a produção será de 49,64 milhões de sacas de café de 60 kg obtida em uma área de 1,95 milhão de hectares.

Continua após a publicidade

Para o Ministério da Agricultura, o recorde de produtividade verificado em 2016 demonstra que os cafeicultores estão atualizando continuamente as tecnologias e métodos de gestão utilizados.

Em comparação com a safra brasileira de café de 2015 com 2016, o informe indica que a produção de 2016 (49,64 milhões de sacas) será 14,8% superior à de 2015, que foi de 43,23 milhões.

Esse acréscimo de produção do ano passado em relação a este ano é atribuído em grande parte à bienalidade positiva da cultura (a planta obtém melhores rendimentos em anos alternados, especialmente o café arábica), apesar da redução de produção decorrente de fatores climáticos adversos em algumas regiões cafeeiras.

O Informe Estatístico aponta, também, que o maior estado produtor de café do Brasil continuará sendo Minas Gerais, com 28,9 milhões de sacas, e o segundo – Espírito Santo – com 9,1 milhões de sacas. São Paulo, o terceiro, com 5,9 milhões de sacas, e Bahia, quarto, com 2,1 milhões de sacas. Rondônia, o quinto, com 1,6 milhão de sacas, e o sexto – Paraná – com 1,1 milhão de sacas. Do sétimo ao nono lugar, respectivamente, nesse ranking vem o Rio de Janeiro – com 351 mil sacas, Goiás – 227 mil sacas e Mato Grosso, com 124 mil sacas.

Ranking do agronegócio

O Informe Estatístico do Café – Setembro de 2016 apresenta também o ranking das receitas cambiais obtidas com as exportações dos diferentes produtos do agronegócio brasileiro nos primeiros nove meses deste ano, no qual o café ocupa o quinto lugar com aproximadamente US$ 3,7 bilhões de receita.

O primeiro lugar é do complexo soja – com US$ 23,5 bilhões, e o segundo, carnes, com US$ 10,7 bilhões. O complexo sucroalcooleiro vem em terceiro – com US$ 8,2 bilhões e produtos florestais em quarto – com US$ 7,6 bilhões

Veja Também