Trabalhador da construção civil comemora seu dia com expectativas positivas

Conjunto de projetos desenvolvidos destacam a importância da profissão

Postado em: 30-10-2021 às 13h00
Por: Carlos Nathan Sampaio
Conjunto de projetos desenvolvidos destacam a importância da profissão | Foto: Reprodução

De acordo com a Confederação Nacional da Indústria (CNI), o segmento é responsável por 25,1% do PIB industrial de Goiás e está cada vez mais aquecido, fomentando empregos. Para se ter uma ideia, mais de 52 mil trabalhadores foram admitidos na construção civil no estado ao longo deste ano, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). 

São pedreiros, carpinteiros, encanadores, armadores e eletricistas. Tijolo a tijolo, são esses profissionais que dão forma aos projetos que resultarão na realização do sonho da casa própria de muitas famílias. Dada sua relevância no processo construtivo, o setor possui uma data especial para celebrar o Dia dos Trabalhadores da Construção Civil, 26 de outubro, criada como forma de promover ainda mais a integração entre trabalhadores e empresas do setor. 

Diversas empresas têm dedicado investimentos para qualificar e oferecer mais qualidade de vida a esses profissionais que, muitas vezes, chegam ao canteiro com pouca formação escolar e carências em áreas diversas.  Em Goiás, por exemplo, há departamentos exclusivos para ações voltadas para o desenvolvimento socioambiental, que traz benefícios como aumento da escolaridade, cuidados com a saúde e até mesmo ações de cidadania.

Continua após a publicidade

Um dos projetos é a Escola Consciente, iniciativa voltada para a alfabetização e educação dos colaboradores em parceria com o Serviço Social da Indústria (SESI). O programa, em atividade desde 2009, já formou quatro turmas de ensino fundamental e duas de ensino médio, beneficiando mais de 300 trabalhadores da empresa. O carpinteiro Luiz Carlos Nogueira (45) foi um dos participantes da iniciativa e começou a frequentar a escolinha na obra em 2011, quando entrou na empresa. “Eu comecei o trabalho e tomei conhecimento desse projeto, não tive dúvidas em dar continuidade aos meus estudos”, afirma o trabalhador da construção civil.

Luiz Carlos, que cursou apenas até o 4º ano do Ensino Fundamental na cidade de Eliseu Martins, no Piauí, disse que as dificuldades para frequentar as aulas na infância o impediram de continuar os estudos. “Onde eu morava, só tinha até a 4ª série. Para dar prosseguimento, teria que me deslocar até a cidade, que fica a 18 km de onde eu morava. Então, tive que parar e ajudar no trabalho na roça”, destaca o carpinteiro.

Luiz Carlos entrou na empresa como ajudante de pedreiro e, após a oportunidade de retornar aos estudos, passou a ser operador de guincho de coluna. Atualmente, trabalha como carpinteiro. “A escola me incentivou a seguir estudando. Fiz cursos profissionalizantes e consegui avançar na minha profissão”, comemora.

Visão

Outro projeto voltado para o trabalhador da construção civil em uma empresa goiana é o Novo Olhar. Nessa iniciativa, a empresa contribui no custeio de 50% do valor de óculos por parte dos colaboradores da empresa. O programa é feito em parceria com o Serviço Social da Indústria da Construção no Estado de Goiás (Seconci-GO), que realiza gratuitamente os exames de vista dos colaboradores. Após o resultado, a empresa contribui diretamente na aquisição de armações e lentes.

Um dos beneficiados pelo projeto foi o eletricista e mantenedor industrial José Gomes, que atua em um setor que requer precisão e cuidados durante a execução. O trabalhador, que está há 15 anos na empresa, aproveita as vantagens oferecidas pelo programa para estar com os óculos sempre atualizados. “Esse projeto é muito importante para mim. Sou muito grato por essa ajuda na aquisição dos óculos. Sem dúvidas essa atenção da empresa tem me ajudado muito no exercício do meu trabalho e também no meu dia a dia”, afirma José. O eletricista faz parte do projeto que atendeu cerca de 400 colaboradores e familiares dos trabalhadores da empresa desde 2014. O benefício de 50% no valor dos óculos é exclusivo para os colaboradores, mas os cônjuges e filhos também podem aproveitar descontos nas armações, negociados diretamente na ótica, e facilidades de entrega. Segundo o coordenador de Responsabilidade Socioambiental da Consciente, Felipe Inácio Alvarenga, a empresa identificou que alguns colaboradores tinham dificuldades para enxergar, algo que prejudicava durante as atividades no dia a dia.

Veja Também