Etanol encarece em 20 Estados e, segundo ANP, é mais vantajoso em Goiás e em outros dois Estados

Postado em: 09-04-2022 às 15h00
Por: Redação
Etanol pode ser mais competitivo com a paridade maior do 70% em relação ao preço da gasolina | Foto: Reprodução

Por Vitória Coimbra

Com a alta do preço da gasolina, muitos brasileiros têm corrido e utilizado como alternativa, o abastecimento com etanol nos postos ao redor do país. Para ter-se ideia, o litro da gasolina, no Brasil, fechou o mês de março no valor de R$ 7,323 – valor esse 6,89% mais caro em comparação ao mês de fevereiro deste ano, enquanto o valor do álcool segue em um crescimento de 1,06%, sendo vendido, no valor mais alto encontrado no país, a R$ 7,899 o litro.

Segundo pesquisas da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis, a ANP, o preço do litro etanol hidratado subiu em 20 Estados, além do Distrito Federal, na última semana. Nos postos cadastrados e avaliados na pesquisa, em todo o Brasil, o preço médio do etanol subiu de R$ 4,952 para R$ 4,990 o litro durante a semana de apuração.

São Paulo, que é o principal estado brasileiro produtor, consumidor e com mais postos avaliados pela pesquisa da ANP, a cotação do etanol foi registrada em R$4,717 o litro, registrando uma alta de 0,66% comparado à semana anterior avaliada. Vale ressaltar que o menor preço registrado foi de R$4,099, na capital paulista.

Em contrapartida, no sul do Brasil, foi registrado o maior preço. Em um posto do Rio Grande do Sul, o maior valor verificado foi de R$ 7,899. Na apuração durante a semana, a maior alta de preço percentual foi de 6,14%, no Mato Grosso. A expectativa dos analistas e especialistas é que o valor do etanol cresça e acompanhe o valor da gasolina.

No mesmo levantamento da Agência, o etanol teve preços mais vantajosos do que a gasolina em Goiás, Minas e São Paulo. Apesar disso, muitos goianos ainda preferem abastecer com gasolina por conta do custo benefício. “O etanol pode ser até mais vantajoso pelo valor, mas dentro da cidade não dura nada. Prefiro abastecer uma vez com gasolina que eu sei que vai durar mais”, disse Rogério Melo, entregador autônomo da Capital.

Os critérios considerados para este levantamento foi que o etanol de cana ou de milho, por ter menos poder calorífico, deve ter um limite de 70% dos derivados de petróleo em postos para serem considerados vantajosos. O bacharel em direito, Pedro Borges, comenta que talvez em estrada, o etanol possa compensar. “Compensa mais abastecer com etanol, mas, hoje em dia, dois tanques de etanol, para rodar na cidade, dão praticamente o valor de um tanque cheio de gasolina comum”, observa.

Na semana, Goiás registrou 66,89%, Minas Gerais 67,99% e São Paulo 69,29%. Na média brasileira, o etanol está com paridade de 69,29% ante a gasolina, portanto, se torna mais favorável que a gasolina, que é derivada do petróleo.

Mato Grosso, que vinha liderando em relação ao biocombustível mais competitivo, registrou uma alta no preço do etanol de 6,14% ao longo da semana, fazendo com que a paridade da gasolina ultrapassasse 71,77%.

Muitos motoristas ainda não sabem qual o melhor combustível, mesmo com a alta e o valor alto nas bombas de gasolina. Por isso, é necessário saber qual combustível é mais vantajoso. Para isso, basta pegar um papel e uma caneta, ou uma calculadora para agilizar o processo, e fazer o seguinte cálculo. Multiplique o valor da gasolina e multiplique por 0,7. Se o valor foi menor do que o litro do etanol, a gasolina é a melhor opção para abastecer. Se for maior, vale abastecer com etanol.

Vale ressaltar que no ano de 2021, a arrecadação de ICMS sobre os combustíveis foi a maior registrada em 4 anos, somando cerca de R$ 5,36 bilhões.

Compartilhe: