Sexta-feira, 22 de setembro de 2023

Profissionais da área de serviços crescem 5,6% em Goiás, a maior alta do país

Dados do IBGE apontam uma elevada alta na área auxiliar de transportes e correios

Postado em: 14-09-2023 às 10h48
Por: João Victor Reynol de Andrade
Imagem Ilustrando a Notícia: Profissionais da área de serviços crescem 5,6% em Goiás, a maior alta do país
Serviços auxiliares de transporte e serviço de informação e comunicação tiveram o maior aumento percentual de 15% para ambos. Foto: Reprodução | Helena Pontes, IBGE

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgou hoje dados sobre o balanço da área de serviços no território nacional e regional de Goiás. Segundo a pesquisa, o país teve um crescimento de 0,5% enquanto o estado teve um aumento significativo de 5,6% neste ano, a maior alta foi o mês de julho, a maior alta histórica e a maior do país. 

Dentro da pesquisa, é possível observar um crescimento de 1,3 pontos no ano passado, áreas como serviços auxiliares de transporte e serviço de informação e comunicação tiveram o maior aumento percentual de 15% para ambos. Por outro lado, serviços como prestação de serviço à família e serviços profissionais e administrativos tiveram uma baixa de -5,6% e -1,8%, respectivamente.

Uma área que sofreu um pouco aumento comparado ao ano anterior foi a de turismo com 0,7%, o estado é protagonista com o turismo ecológico com suas áreas do cerrado, como a Chapada dos Veadeiros, e suas cachoeiras. No ano de 2022, o estado teve um aumento de 16,6% com o fim da pandemia de covid-19, enquanto o país registrou um aumento de 3,2% no mesmo ano. 

Continua após a publicidade

No Brasil

Os dados relevantes ao país registraram valor positivo de 0,5%, contudo, sobre o ano passado houve uma queda de 0,7 pontos, contudo acima de 2020 por 12,8% pontos. Em relação aos dados do balanço, se encontra um cenário parecido ao do estado de Goiás.

A área de transporte teve um crescimento de 0,6%, já os serviços prestados à família são de 1,0%. Similarmente, Serviços profissionais e administrativos tiveram uma queda de 1,1%, em contrapartida com o estado de Goiás, área de informação e comunicação teve uma queda de 0,2%.

Veja Também