Zagueiro Neto volta a Chapecó

Postado em: 16-12-2016 às 06h00
Por: Sheyla Sousa

O zagueiro Neto, da Chapeconse, deixou ontem (15) a cidade de Medellín, na Colômbia. O jogador, última vítima a ser resgatada no acidente de avião que deixou 71 mortos, chegou a Chapecó ontem à noite. Neto foi transportado em um avião-ambulância. 

Antes de embarcar para o Brasil, ele posou para foto ao lado do policial colombiano Marlon Lengua, responsável por resgatá-lo do local do acidente aéreo da equipe, em 29 de novembro, nos arredores de Medellín.

Em sua primeira mensagem, divulgada em rede social, o jogador agradeceu aos voluntários colombianos e os funcionários da Airplan, administradora do aeroporto internacional José María Córdova.

“Quero agradecer a todos da Airplan pela ajuda, pelos voluntários. Sou grato a Deus pelos trabalhos que vocês fazem. Agradeço muito a vocês pela ajuda que me deram. Muito obrigado. Deus abençoe a todos. Que vocês continuem fazendo esse trabalho para todos que necessitam, como eu necessitei. Grande abraço a todos”, diz Neto.

Os outros três sobreviventes brasileiros, Jackson Follmann, Alan Ruschel e Rafael Henzel, já retornaram ao país. Além deles, dois tripulantes bolivianos da empresa Lamia também sobreviveram ao acidente.

Follmann 

O goleiro da Chapecoense, Jackson Follmann, sobrevivente do acidente aéreo, fez ontem (15) exames para definir a sua transferência para a cidade de Chapecó (SC). Follmann está internado no Hospital Albert Einstein, na capital paulista, onde foi operado na última terça-feira (13). Segundo boletim médico, o jogador está em bom estado clínico.

Conforme o boletim médico divulgado pelo hospital, o goleiro “encontra-se em bom estado clínico, sem alterações neurológicas e sem febre. Está recebendo os cuidados de uma equipe interdisciplinar que inclui fisioterapia motora e respiratória, fonoaudiologia e suporte nutricional. Hoje fará exames de controle pós-operatório. Após avaliação clinica e dos exames complementares deverá ser definida a data provável de transferência”.

Follmann teve parte da perna esquerda amputada na Colômbia. No Hospital Albert Einstein, foi submetido a uma cirurgia para corrigir a fixação da segunda vértebra cervical. O procedimento foi conduzido pelo neurocirurgião Jorge Roberto Pagura e pelo ortopedista Alexandre Sadao Lutaka. O jogador está, no momento, internado na unidade de terapia semi-intensiva. (Agência Brasil) 

Compartilhe: