Com duas expulsões, Atlético-GO e Palestino-CHI empatam sem gols

Postado em: 12-05-2021 às 23h21
Com uma expulsão para cada lado, Atlético Goianiense e Palestino não saíram do zero a zero | Foto: Afonso Cardoso

A liderança do Atlético Goianiense no grupo F está ameaçada. O rubro-negro ficou no empate sem gols contra o Palestino-CHI e pode ser ultrapassado pelo Libertad-PAR, que entram em campo nesta quinta-feira (13/5). O duelo contra os chilenos aconteceu na noite desta quarta-feira (12/5) no estádio Antônio Accioly e contou com duas expulsões, um para cada lado. Com o resultado, os donos da casa chegaram aos oito pontos, enquanto os visitantes marcaram o primeiro na competição

O Palestino-CHI entrou em campo com chances minimas de se classificar para a próxima fase, mas disputou o primeiro tempo como se fosse o líder do grupo. Os 45 minutos iniciais pode ser divididos em duas partes, na primeira que foram os 20 minutos iniciais só deu a equipe visitante. O Atlético Goianiense foi acuado jogando como mandante e viu os chilenos criarem as primeiras oportunidades. 

Com menos de dois minutos o goleiro Fernando Miguel precisou trabalhar. Villanueva cobrou falta na cabeça de Romo que cabeceou em cima do goleiro atleticano, mas o impedimento havia sido marcado. O Palestino continuou pressionando e forçando o erro dos donos da casa. Sem um centroavante fixo, o técnico José Luis Sierra deu liberdade para Luis Jimenez atuar entre as linhas de marcação e criar dificuldade para o rubro-negro.

Após os 20 minutos iniciais, o Atlético Goianiense equilibrou a partida e conseguiu impor o próprio ritmo de jogo. Jorginho colocou Marlon Freitas ao lado de João Paulo e subiu a marcação na saída de bola dos visitantes. Em duas chances seguidas os donos da casa roubaram a bola no campo de ataque e levaram perigo ao goleiro Toselli. Janderson, Zé Roberto e João Paulo passaram perto de abrir o placar. Os chilenos então optaram pela bola longa e ainda assustaram com Ahumada.

O árbitro equatoriano, Carlos Orbe, apitou 13 faltas no primeiro tempo. Com uma disputa física e com o padrão que ele mesmo estabeleceu ao aplicar o cartão amarelo para João Paulo com dois minutos de jogo, ele aplicou a “tarjeta” em mais três oportunidades, para Janderson, Benitez e Suárez.

O segundo tempo começou com o árbitro Carlos Orbe mantendo o critério de aplicar cartão. Com menos de 30 segundos Willian Maranhão cometeu falta e recebeu o primeiro amarelo, três minutos depois parou um contra-ataque do Palestino de maneira dura e recebeu o segundo, sendo assim expulso. O lance anterior à expulsão, colocou o rubro-negro reclamando de uma possível recuada de um atleta do Palestino para o goleiro Toselli, que não foi marcada.

Jorginho optou por não recompor o meio-campo e apenas recuou Marlon Freitas e João Paulo para formar duas linhas com quatro jogadores. Depois de trinta minutos com um a menos, a quantidade de jogadores foi igualada, quando Agustin Farias cometeu falta para parar um contra-ataque e recebeu o segundo cartão amarelo, sendo expulso.

Com 10 para cada lado, o Atlético Goianiense voltou a subir a linha de marcação e incomodar o Palestino. Em três lances consecutivos o rubro-negro passou perto de inaugurar o marcador, com Marlon Freitas, Janderson e um desvio da própria equipe chilena. Os minutos finais se tornaram ataque contra defesa em um ritmo frenético por parte dos donos da casa, mas não foi o suficiente para vencer a partida.

Na próxima, e penúltima rodada, o Atlético Goianiense vai novamente atuar como mandante, quando recebe o Libertad-PAR na próxima quarta-feira (19), no estádio Antônio Accioly, às 19h15 (horário de Brasília). O Palestino-CHI, por sua vez, vai visitar o Newell’s Old Boys-ARG no dia seguinte, às 19h15.

FICHA TÉCNICA
Atlético-GO 0x0 Palestino-CHI (Copa Sul-Americana)

Data: 12 de maio, 2021
Local: Estádio Antônio Accioly, em Goiânia-GO
Horário: 21h30 (de Brasília)

Árbitro: Carlos Orbe-EQU
Assistentes: Byron Romero-EQU e Christian Lescano-EQU

Cartões vermelhos: Willian Maranhão (ACG) e Agustin Farias (PLT)

Atlético: Fernando Miguel; Dudu (Danilo Gomes), Nathan, Éder e Igor Cariús; Willian Maranhão, Marlon Freitas e João Paulo; Janderson (Matheus Oliveira), André Luis (Arnaldo) e Zé Roberto (Pablo Dyego). Técnico: Jorginho

Palestino: Cristopher Toselli; Bruno Romo, Cristian Suárez e Pablo Alvarado; Jonathan Benitez (Soto), Agustin Farias, Misael Dávila (Carrasco), César Cortes, Carlos Villanueva e Ahumada (Sánchez Sotelo); Luis Jimenez. Técnico: José Luis Sierra

Por: Felipe André
Compartilhe: