Jorginho vê expulsão “desnecessária” e partida “picotada” pelo árbitro

Postado em: 13-05-2021 às 00h10
Treinador do Atlético Goianiense comentou a arbitragem de Carlos Orbe, do Equador, no duelo entre o rubro-negro e o Palestino-CHI pela Sul-Americana | Foto: Afonso Cardoso

O Atlético Goianiense ficou no empate sem gols contra o Palestino-CHI na noite desta quarta-feira (12/5) pela Copa Sul-Americana. O duelo que foi válido pela quarta rodada do grupo F teve duas expulsões, uma para cada lado, em um jogo que pode custar a liderança para o Dragão, que entrou em campo como o primeiro colocado, mas pode ser ultrapassado pelo Libertad-PAR, que enfrenta nesta quinta-feira (13/5) o Newell’s-ARG.

Foram seis cartões amarelos aplicados em toda a partida, o primeiro deles com dois minutos de jogo para o meio-campista João Paulo. Na segunda etapa, em três minutos o volante Willian Maranhão cometeu duas faltas e foi expulso, lance que foi analisado pelo treinador Jorginho logo após a partida.

“Achei a arbitragem muito diferente do que estamos acostumados em termos de Libertadores e Sul-Americana, que deixa o jogo acontecer. Não quero ficar falando mal do árbitro, mas ele picotou a partida, amarelou rapidamente meu time no primeiro tempo e quase que ameaçando meus jogadores. Muitas faltas que são mais que normais e deram amarelo, a expulsão foi desnecessária pelo primeiro amarelo”, avaliou o treinador Jorginho sobre o árbitro equatoriano, Carlos Orbe.

Por: Felipe André
Compartilhe: