Polícia Civil indicia repórteres por injúria racial após comentários sobre cabelo de jogador

Postado em: 15-09-2021 às 08h03
Por: Ícaro Gonçalves
Durante o jogo, os repórteres esportivos realizaram comentários depreciativos sobre o cabelo crespo do jogador, durante transmissão da partida para rádio de Goiânia. | Foto: Reprodução/ Redes sociais

Os repórteres esportivos Romes Xavier e Vinícius Silva serão indiciados por injúria racial pelos comentários realizados contra o jogador Celsinho, do Londrina. O caso aconteceu no dia 17 de julho durante o jogo contra o Goiás, no estádio Hailé Pinheiro, pela 12° rodada do Brasileirão série B, aos 22 minutos do primeiro tempo.

Durante o jogo, os narradores realizaram comentários depreciativos sobre o cabelo crespo do jogador, durante transmissão da partida para rádio.

Após a partida, a vítima registrou a ocorrência na Polícia Civil do Paraná, que encaminhou os autos para o Grupo Especializado no Atendimento às Vítimas de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Geacri), em Goiás. A oitiva de Celsinho foi realizada por meio de vídeoconferência.

Com a repercussão do caso, os repórteres se pronunciaram em suas redes sociais, pedindo desculpas e se dizendo arrependidos dos comentários preconceituosos. Um dos narradores foi desligado da rádio para a qual prestava serviços.

Segundo o delegado Joaquim Adorno, titular do grupo especializado, o inquérito será remetido ao Judiciário antes do prazo limite legal.

O crime pelo qual os repórteres foram indiciados está tipificado no Artigo 140, Parágrafo 3, do Código Penal. Se condenados, poderão cumprir penas de um a três anos de reclusão e multa. A pena pode ser agravada por ter o crime sido cometido na presença de várias pessoas e/ou propagada em redes sociais. A Polícia Civil também enviará cópia do inquérito à vítima para que tome as providências que entender pertinentes na área cível.

Compartilhe: