Higo Magalhães não esconde frustração após empate diante do Confiança e lamenta “seca” de gols

Após o término da partida, o treinador vilanovense lamentou a falta de gols de seus comandados e afirmou que a situação, que já é recorrente na atual edição da Segundona, segue incomodando a todos.

Postado em: 22-09-2021 às 17h18
Por: Breno Modesto
O treinador se mostrou chateado pelo sexto empate sem gols de sua equipe no OBA | Foto: Afonso Cardoso

Na última terça-feira (21), o Vila Nova recebeu o Confiança, no Estádio Onésio Brasileiro Alvarenga, pela 25ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, e contou com o retorno de seus torcedores aos seus jogos profissionais. Mesmo assim, a equipe comandada pelo técnico interino Higo Magalhães não conseguiu fazer valer o mando de campo e o apoio de sua torcida e empatou sem gols com a equipe sergipana.

Após o término da partida, o treinador vilanovense lamentou a falta de gols de seus comandados e afirmou que a situação, que já é recorrente na atual edição da Segundona, segue incomodando a todos.

“Infelizmente, não conseguimos marcar o gol. É uma situação que vai nos incomodando. O que nos resta é tentar mobilizar esses atletas a continuar trabalhando forte e acreditando. Sabíamos que o jogo ia ser muito difícil. Nós tínhamos noção disso. Os atletas também sabiam. Mas o jogo foi um pouco amarrado. E, com isso, ficamos mais nervosos dentro do jogo, o que fez com que fôssemos perdendo o controle. Tivemos as oportunidades, não concluímos (em gol) e o tempo foi passando. Sabíamos da responsabilidade para vencer em casa. Não fomos “agredidos”. Nosso goleiro não fez nenhuma grande defesa. Mas a Série B é isso. É muito difícil. Não podemos lamentar muito, porque sexta-feira (24) já tem o clássico contra o Goiás”, disse Higo.

Continua após a publicidade

Quanto ao retorno dos torcedores, Higo admite que foi uma preocupação a mais que ele teve antes do início do confronto, pois não sabia como seria a reação dos jogadores, que não viviam esta sensação há mais de um ano e meio.

“Antes da partida, nós estávamos preocupados com a maneira com que os atletas iriam reagir com a volta do nosso torcedor. Sabíamos que a pressão seria grande para ganhar esse jogo, principalmente pela posição que o adversário se encontra. Mas também tínhamos o entendimento de que o Confiança evoluiu muito desde que o Luizinho (Lopes) assumiu. Tentei mobilizar os jogadores e fazer com que eles entendessem que era um jogo de detalhes, de estratégia e que, se conseguíssemos fazer um gol no início (do jogo), as coisas mudariam no seu decorrer. Não conseguimos. E isso nos deixou nervosos a ponto de tomarmos decisões erradas. É continuar trabalhando. Sabemos que vai ser difícil até o final (do campeonato)”, comentou Higo.

Baixa e retorno

Para enfrentar o Goiás, na sexta (24), Higo Magalhães não contará com o lateral-esquerdo Bruno Collaço, que recebeu o terceiro cartão amarelo diante do Confiança e terá de cumprir suspensão automática. Em contrapartida, o comandante terá o retorno de Dudu, que estava suspenso.

Veja Também