Marcelo Cabo ganha respaldo de diretoria mesmo com três derrotas consecutivas e afirma: “Focado no meu trabalho”

O Goiás conheceu sua terceira derrota seguida na Série B ao perder para o Vasco por 2 a 0 na última segunda-feira

Postado em: 28-09-2021 às 13h26
Por: Victor Pimenta
Cabo falou sobre ter uma parcela de culpa no mau momento da equipe, mas que não desaprendeu a ser treinador | foto: Rosiron Rodrigues / Goiás EC

O Goiás conheceu sua terceira derrota seguida na Série B ao perder para o Vasco por 2 a 0 na última segunda-feira (27). A equipe até então que tinha a defesa menos vazada, com os dois gols sofridos, perdeu o posto para o líder Coritiba.

Com isso, quem viu o cargo balançar foi Marcelo Cabo, que devido as últimas atuações da equipe, já não é certo sua permanência em caso de um resultado ruim diante do Vitória, no próximo sábado.

“Sigo fazendo meu trabalho. Meu cargo pertence a diretoria e vou continuar trabalhando, focado na próxima partida para que a gente possa voltar a vencer diante do comando do Goiás”, disse o treinador.

Continua após a publicidade

A equipe esmeraldina deixou o confronto diante do Vasco tendo finalizado mais que a equipe cruzmaltina, porém, sem efetividade. Um primeiro tempo bem abaixo do esperado e nem a melhora na segunda etapa fez com que a equipe balançasse as redes ao menos uma vez. Os próximos dois jogos serão decisivos para a equipe que ainda deseja estar entre os quatro melhores colocados após o fim da Série B.

“Essa mesma equipe que sofreu três derrotas, é a mesma equipe que estava há dez jogos com uma invencibilidade. Hoje achei que fomos melhores que na última partida. Posso falar que a equipe teve uma atuação muito abaixo onde tivemos um maior número de finalizações que o Vasco da Gama, foram dezessete nossas contra quinze deles. Criamos oportunidades de gols e o diferencial do jogo para mim foi simplesmente o aproveitamento das oportunidades onde eles aproveitaram duas e não aproveitamos nenhuma, contabilizando bolas na trave, com boas oportunidades de gols e tomamos dois gols improváveis, com duas bolas aéreas e dois jogadores de baixa estatura fazerem os gols”, analisou o treinador.

O desempenho técnico do Goiás nas últimas três rodadas é algo que vem sendo bastante criticado e deixando a desejar, tendo em vista que já são três derrotas em sequência e poucas mudanças em relação ao time titular. Parte do momento ruim cabe também ao treinador que busca a melhor maneira de colocar um time ideal em campo e tratou se explicar e ressaltar que segue no comando esmeraldino.

“Tenho minha parcela, sou o treinador, o que organiza a equipe, o que escala, mas o que norteia o trabalho claro que é sempre o resultado, mas eu não desaprendi a ser treinador, os jogadores não desaprenderam a jogar futebol nessas circunstâncias de quatro jogos em nove dias e por incrível que pareça o ritmo surpreendeu positivamente. Continuo focado no meu trabalho, buscando o melhor no comando do Goiás e a partir de amanhã já projetar o confronto diante do Vitória para que possamos retomar o caminho da vitória e voltar a sequência de resultados positivos”, pontuou o treinador do Goiás.

Após essa sequência de quatro jogos em nove dias que finalizou o mês de setembro, a equipe esmeraldina volta a campo somente no próximo sábado (2), quando recebem o Vitória às 16 horas, no estádio Hailé Pinheiro. Na próxima terça-feira (5), viajam até Pernambuco, para enfrentar o Náutico nos Aflitos.

Veja Também