Deivid diz servir de suporte para que Arthur Rezende e Dudu fiquem mais à vontade

Titular nas últimas três partidas, o volante Deivid vive seu melhor momento com a camisa do Vila Nova.

Postado em: 01-10-2021 às 07h16
Por: Breno Modesto
Ao lado de Arthur Rezende e Dudu, Deivid é peça fundamental do meio de campo do Vila Nova | Foto: Douglas Monteiro/Vila Nova FC

Titular nas últimas três partidas, o volante Deivid vive seu melhor momento com a camisa do Vila Nova. Peça fundamental do esquema do técnico interino Higo Magalhães, o jogador precisou superar uma lesão e suspensões por conta de cartões para chegar à fase atual.

De acordo com Deivid, a evolução que o Colorado apresentou nas últimas partidas da Segundona fez com ele e todo o restante do elenco vilanovense pudesse começar a render o melhor que poderia render.

“Infelizmente, os cartões acabam acontecendo, até por conta da minha posição, de primeiro volante, acabo tendo que matar algumas jogadas e recebo os cartões. Não escondo isso de ninguém. Ninguém quer ficar fora por conta de cartão. Mas, se for necessário, eu faço esse sacrifício. Pelo bem do grupo. Mas é pensar em diminuir isso e seguir melhorando. E minha evolução passa muito pela evolução do grupo. Quando o conjunto vai bem, todas peças começam a render o seu melhor”, disse Deivid.

Continua após a publicidade

Nos triunfos mais recentes do Colorado na Série B, contra Goiás e Operário-PR, Deivid atuou ao lado de dois companheiros de posição (Arthur Rezende e Dudu), sem um meia mais ofensivo. Segundo ele, o fato de Arthur Rezende e Dudu já terem atuado anteriormente como camisas 10 faz com que ele proteja a defesa e dê mais liberdade para que os dois saiam jogando.

“Jogar como primeiro volante, que é a minha característica, é a formação que eu mais gosto de atuar. Principalmente tendo “peças” mais à frente como o Dudu e o Arthur Rezende, que sempre atuaram como meias-ofensivos e que foram recuados para segundo volante. Então, acaba que eu posso dar um suporte para eles, sabendo que eles têm a confiança de poder ir mais à frente, que podem se soltar, pois eu estarei mantendo a retaguarda. Com a evolução de todo o grupo, os gols começaram a sair. Então, acredito que eles também vão ganhando confiança para desempenharem seu melhor futebol”, explica Deivid.

Com 33 pontos ganhos, o próximo compromisso do Vila Nova na Segundona será no sábado (2), às 21h, fora de casa, contra a Ponte Preta, que vem na cola dos goianos, com um ponto a menos. Para Deivid, será mais uma partida difícil.

“Não tem jogo fácil neste campeonato. E nós sabíamos da dificuldade desde o início. São os detalhes que seguirão fazendo a diferença. Agora, é mais uma partida difícil. Uma partida fora de casa, mas onde nós sabemos que, se mantivermos o foco e aquilo que temos entregado nas últimas partidas, nós teremos totais condições de vencer. Esse é o nosso propósito. Sabemos dos nossos objetivos e, não só eu, mas todo o grupo tem esse sentimento de querer chegar lá, fazer uma boa partida e sair com a vitória”, finalizou Deivid.

Veja Também