Adson Batista diz que Atlético-GO não tem “dinheiro sobrando”, mas diz “entender o momento” ao decidir não vender ingressos

Nesta segunda-feira (4/10) o Atlético Goianiense anunciou como será feito a troca de ingressos por 2kg de alimentos para o duelo desta

Postado em: 04-10-2021 às 18h58
Por: Felipe André
Henrique Arantes, Adson Batista e Jovair Arantes apresentaram o planejamento para o jogo contra o Athletico PR | Foto: Bruno Corsino/ACG

Nesta segunda-feira (4/10) o Atlético Goianiense anunciou como será feito a troca de ingressos por 2kg de alimentos para o duelo desta quarta-feira (6/10) diante do Athletico Paranaense. Com alguns grupos prioritários definidos, o rubro-negro vai começar nesta terça-feira (5/10), no estádio Antônio Accioly, a troca de no máximo 1.500 ingressos, sem comercializar nenhum bilhete

“Nós queremos fazer algo diferente. O Atlético-GO não tem dinheiro sobrando, estamos no limite, mas nós entendemos que é um evento teste. Realizamos uma reunião e fomos flexíveis a entender o momento do torcedor. Teremos o jogo contra o Atlético-MG, com três mil pessoas liberadas, e então vamos ter um valor maior do ingresso, mas neste momento é para reconhecer os profissionais da saúde”, disse o presidente do Atlético-GO, Adson Batista.

Ainda precisando da aprovação do evento teste, Adson Batista pediu por “bom senso” em diversos momentos. O mandatário lembrou que os torcedores vão poder comer e beber e são atividades que não podem ser realizadas de máscara. Apesar disso, o presidente do Dragão descartou qualquer possibilidade de “jeitinho” para os torcedores que quiserem entrar sem apresentar a vacinação completa ou um teste de até 48 horas.

Continua após a publicidade

“Na nossa cultura, o brasileiro acha que tem sempre jeitinho, não há jeitinho. Nós seremos fiscalizados pela CBF e FGF, que foi sensível em fazer uma parceria em que nós pagaremos um pequeno valor para o seguro dos torcedores que estiverem presentes. Será um evento teste, que vai respeitar os protocolos da nossa prefeitura”, completou Adson Batista.

Serão 200 ingressos doados para os profissionais da saúde, o Atlético-GO vai repassar para a prefeitura de Goiânia, que vai encaminhar para o ministério da saúde que irá escolher quem esteve na batalha de frente contra a Covid-19. Além dos “heróis da saúde”, como denominou Jovair Arantes, presidente do Conselho Deliberativo do clube, serão 130 ingressos destinados aos sócios proprietários e que estão adimplentes. Mais 150 serão disponibilizados para idosos acima de 60 anos e com isso vão restar 1020 na totalidade que serão liberados para todo o público, com a única restrição sendo para a idade, já apenas podem entrar no estádio Antônio Accioly acima de 16 anos, sendo assim, crianças não podem estar presentes no jogo.

Os bares vão estar funcionando dentro do estádio Antônio Accioly, para os torcedores que quiserem adquirir sua bebida ou comida disponível no local. Por se tratar de um evento teste, o Atlético Goianiense ainda vai precisar de uma autorização para continuar com a presença de torcedores, se isso acontecer, para o duelo contra o Atlético-MG, na 27ª rodada, no dia 17 deste mês, serão disponibilizados 30% da capacidade do Castelo do Dragão.

Após enfrentar o Athletico Paranaense, amanhã, o Atlético Goianiense vai realizar dois jogos consecutivos longe de Goiânia. O rubro-negro vai enfrentar o Fluminense, no Maracanã, e na sequência terá o Red Bull Bragantino, no estádio Nabi Abi Chedid, pela frente.

Veja Também