Marcelo Cabo confirma retorno de laterais Apodi e Hugo: “Treinaram normalmente”

Ainda no G-4 do Brasileiro da Série B, o Goiás busca se manter entre os quatro da zona de classificação do campeonato

Postado em: 12-10-2021 às 18h58
Por: Victor Pimenta
Treinador voltou a bater na tecla dos erros cometidos pela arbitragem que tem sido prejudicial ao Goiás | foto: Rosiron Rodrigues / Goiás

Ainda no G-4 do Brasileiro da Série B, o Goiás busca se manter entre os quatro da zona de classificação do campeonato e para isso, entram em campo nesta sexta-feira (15), para enfrentar o CSA, no estádio Hailé Pinheiro, às 21h30.

Não somente o Goiás, mas os times da parte de cima da tabela têm tropeçado em seus jogos e assim, alguns times do meio da tabela já começaram a ser aproximar do G-4, deixando a competição mais equilibrada até o final. Para o treinador, ainda está em aberto as quatro vagas para a Série A.

“Acredito que não tem ninguém garantido. O Coritiba há cinco partidas que não vence e eu sempre falei quando conseguimos criar aquela pontuação grande diante do quinto colocado, sempre falei que era uma competição que tínhamos que ter muito cuidado. É uma competição muito traiçoeira e muito equilibrada e você vê adversários perdendo jogos que achava que poderia ser muito fácil de vencer. Vitórias de times de baixo da tabela que estão se reorganizando e crescendo dentro da competição. Então acredito que até o final da 38ª rodada, a disputa estará bem equilibrada e a reta final será decidida no detalhe”, disse Marcelo Cabo.

Continua após a publicidade

Com bastante erros que vem prejudicando o Goiás no campeonato, Marcelo Cabo que ainda não recebeu sequer um cartão amarelo, mesmo estando na área técnica. Ele frisou que violência não leva a nada, mas que se vê impotente com tantos erros do trio que apita o jogo.

“O que temos vivido dentro dos jogos são coisas que nos deixa impotente, perante até uma reivindicação no jogo. Eu sou um treinador que faltam nove rodadas para acabar a Série B e não tenho nenhum cartão amarelo, porque procuro ser um cara disciplinado e respeitando a arbitragem. Tem hora que na beira do campo você se sente tão impotente, das coisas acontecerem e você entender que as coisas estão erradas, mas não são corrigidas dentro do próprio jogo. Sou completamente contrário a qualquer tipo de violência”, ressaltou o treinador.

Para o confronto diante do CSA, o Goiás poderá ter a volta dos dois laterais titulares, Apodi e Hugo. O direito não atuou no último jogo, saindo antes do jogo contra o Náutico. O esquerdo já não atua desde o clássico diante do Vila Nova. Assim como Rezende, que saiu em menos de trinta minutos no clássico e seu caso é mais grave, devido a uma forte lesão.

“O Apodi e o Hugo já treinam normalmente com o grupo. O Rezende está num processo final de transição e talvez ele já finalize sua transição nesta semana, porque estamos aguardando essa evolução para que ele já retorne treinar com o grupo, já que a lesão dele foi um pouco mais acentuada e precisaram de um pouco mais de cuidado”, concluiu o técnico esmeraldino.

Veja Também