Fernando Miguel traça objetivo do clube na competição: “Voltar para a primeira página da tabela”

Com os resultados do final de semana, o Atlético Goianiense perdeu duas posições na tabela da Série A e agora ocupam a

Postado em: 08-11-2021 às 16h58
Por: Victor Pimenta
Goleiro acredita que fase ruim é só uma oscilação e que equipe vai em busca dos três pontos fora de casa | foto: Bruno Corsini / ACG

Com os resultados do final de semana, o Atlético Goianiense perdeu duas posições na tabela da Série A e agora ocupam a 13ª colocação. Porém, a derrota para o Flamengo na última sexta-feira (5) foi um jogo atrasado da 19ª rodada e o time rubro-negra agora tem uma partida a menos em relação aos seus adversários.

Nesta quarta-feira (10), o Atlético Goianiense volta a campo para enfrentar o Palmeiras, fora de casa. A equipe rubro-negra que chegou a ocupar o segundo lugar como quem mais pontuou longe de seus domínios, agora acumula já duas derrotas consecutivas e terá como adversário pela frente o alviverde paulista, que briga pelo título brasileiro e da Libertadores.

“Claro que existe no Brasil as equipes com capacidade financeira maior que outras e elas tem uma competitividade talvez, um repertório maior de atletas e o que diferencia que elas estão disputando todos os anos os título que tem em todos os anos e campeonatos que elas participam. Mas serei sempre repetitivo nas minhas coletivas que estamos focados e concentrados em cima do desenvolvimento do nosso trabalho. Aquilo que é a nossa equipe, a ideia de jogo que foi proposta para a partida para irmos para São Paulo, fazermos um bom jogo e procurar desenvolver um bom futebol porque acredito que só assim que vamos conseguir as vitórias”, disse Fernando Miguel.

Continua após a publicidade

Nos últimos cinco jogos, o Atlético venceu dois e perdeu três. Fernando Miguel acredita que equipe não caiu de produção e não deixou de atacar mesmo perdendo os dois últimos jogos, mas sabe que amadurecimento na competição é normal e que equipe deve manter foco sem perder a identidade para voltarem a pontuar na Série A visando a primeira página da tabela.

“Tem a ver com o fato de conseguirmos voltar a ser uma equipe uma incisiva e em alguns momentos estávamos aqui, éramos a segunda equipe com o melhor aproveitamento fora do nosso estádio. Então não quer dizer que porque tivemos duas derrotas em sequência, fora de Goiânia, não deixamos de ser uma equipe competitiva, com identidade, que não vai buscar o seu objetivo fora de casa também. Tem a ver como uma oscilação da equipe, um amadurecimento dentro da própria competição e eu penso que a gente deva seguir dentro da nossa identidade, aquilo que é nossa maior característica”, ressaltou o goleiro.

Ainda sem alcançar a “pontuação necessária” para ficarem seguros em relação a permanência na Série A, o Atlético Goianiense tem objetivos muito claros em relação a isso. Sabendo que a partida de quarta-feira tem um peso pelo histórico dos confrontos, o goleiro vê equipe rubro-negra mais madura e confia em treinador e no restante do elenco para voltar de São Paulo com os três pontos.

“Penso que todas equipes tem seu objetivo dentro da competição e o peso da partida ela é carregada por si própria. O Palmeiras brigando pelo título, preparação para a final da Libertadores. A gente querendo desenvolver e bater de volta na primeira página da tabela, para voltarmos a crescer e acho que é um lugar em que poderíamos estar um pouco melhores colocados e melhores ranqueados. Então, naturalmente as equipes no segundo turno evoluem e espero que seja um jogo bom, de qualidade, com duas equipes que vão jogar um futebol de ideias e de construções. Acreditamos que o trabalha vai trazer o desenvolvimento e vai gerar o resultado. É com essa ideia que vamos para São Paulo”, concluiu o atleta rubro-negro.

O Atlético Goianiense atualmente ocupa a décima terceira colocação, com trinta e sete pontos e nesta quarta-feira (10), jogam diante do Palmeiras, no Allianz Parque, às 20h30.

Veja Também