Marcelo Cabo diz que torcida “têm direito de protestar”, mas mostra confiança na permanência

Postado em: 25-11-2021 às 09h00
Por: Felipe André
Treinador, que ainda não venceu desde que retornou ao clube, se mantém confiante na permanência na Série A | Foto: Bruno Corsino/ACG

O primeiro dos três confrontos contra as equipes na parte baixa da tabela, acabou em um empate por parte do Atlético Goianiense. O rubro-negro recebeu, em Goiânia, o Juventude em partida atrasada pela Série A e ficou no 1 a 1, deixando de ganhar dois pontos já nos minutos finais, quando Ricardo Bueno deixou tudo igual no placar. Após o término, Adson Batista foi ao vestiário e reuniu elenco e comissão técnica para uma conversa.

A torcida que preparou uma grande festa com apoio do início ao fim, se mostrou revoltada com o quarto empate consecutivo na Série A. Alguns vaiaram e outros protestaram diretamente contra Adson Batista, que acompanha as partidas na tribuna do estádio. Com a aflição na luta contra o rebaixamento, Marcelo Cabo entende as críticas que vieram da arquibancada.

“O nosso torcedor tem todo direito de protestar no fim da partida. Eles viram uma entrega muito grande da nossa equipe, que estava organizada taticamente, criando 28 entradas no último terço, 13 finalizações e oito em direção ao gol. A equipe está evoluindo nesses quesitos nos últimos jogos dentro de casa. A frustração é grande para todos nós, pois fizemos uma grande partida, merecemos a vitória, mas infelizmente fomos punidos por uma desatenção. O torcedor nos apoio em toda a partida e podem continuar confiando no grupo, vamos entregar para eles a permanência”, disse Marcelo Cabo.

O Atlético Goianiense volta aos gramados já nesta sexta-feira (26) quando vai encarar a Chapecoense, que já está rebaixada. O duelo acontece na Arena Condá, às 21h30 (horário de Brasília).

Compartilhe: