Atletas goianos conquistam 11 medalhas no primeiro dia das Paralimpíadas Escolares 2021

Postado em: 25-11-2021 às 10h07
Por: Felipe André
Goiano Francisco Graboski conquistou a medalha de prata nos 60 metros e o ouro no lançamento de pelota | Foto: Marcelo Zambrana/CPB

No primeiro dia das Paralimpíadas Escolares, que acontecem em São Paulo, atletas do Estado de Goiás conquistaram 11 medalhas para delegação, todas no atletismo. Foram quatro de ouro, quatro de prata e três de bronze. O evento volta ao calendário do paradesporto nacional após dois anos. Em 2020, não foi realizado por conta da pandemia da Covid-19.

Dos medalhistas goianos, destaques para Beatriz Alves e Rafaela Souza, que conquistaram a medalha de ouro nos 75 metros, respectivamente nas categorias T38 e T11. Outros atletas que frequentaram o pódio mais alto foram Francisco Graboski, que ficou com o ouro no lançamento de pelota e a prata nos 60 metros, categorias F55 e T55, além de Micaela Melo, que levou o ouro no arremesso de peso e prata nos 100 metros, categorias F12 e T12.

Atletas individuais, que já têm experiência em Paralimpíadas Escolares, também estrearam com vitória, como João Gabriel Carbajal, no parabadminton, e Luiz Felipe Oliveira, no tênis de mesa. Nas modalidades coletivas, o destaque ficou com o futebol de 5, que começou a sua trajetória no torneio vencendo Ceará por 2 a 0. “O esporte é motivador. Ele faz com que o jovem atleta se encante com o desafio. Estamos trabalhando para que eles se sintam motivados a continuar buscando resultados para Goiás”, afirma o governador Ronaldo Caiado.

Nesta edição, 51 atletas goianos estão na disputa da competição, que este ano tem 900 inscritos. O evento, que começou na terça-feira (23/11), com a chama paralímpica, vai até sexta-feira (26/11), com paratletas de 11 a 16 anos, de 24 estados, mais o Distrito Federal, que competem no Centro de Treinamento do Comitê Paralímpico Brasileiro, em São Paulo (SP).

Das 13 modalidades em disputa nas Paralimpíadas Escolares, nove contam com representantes goianos (atletismo, natação, parabadminton, paratekwondo, tênis de mesa, bocha, vôlei sentado, futebol de 5 e futebol de 7).

Na última edição, em 2019, Goiás conquistou a quarta melhor campanha da competição. Neste ano, considerando a comissão técnica e staff, 89 integrantes estão na delegação do Estado na capital paulista. Todos contaram com o apoio integral de logística e transporte do Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Seel).

Inclusão
O titular da pasta, Henderson Rodrigues, comemorou a boa representatividade goiana. “No nosso trabalho de fomento ao esporte, o paradesporto tem um lugar muito especial. Nas Paralimpíadas de Tóquio tivemos 14 representantes goianos, inclusive, medalhistas no vôlei sentado. Podemos formar mais paratletas de alto rendimento, inclusive, levando para eventos como as Paralimpíadas Escolares. No entanto, mais importante do que isso, é proporcionar a esses jovens uma garantia de inclusão e convivência social”, frisou o secretário.

A superintendente de Paradesporto e Fomento Esportivo da Seel, Roberta Wendorf, acompanha a delegação goiana e ressalta as políticas públicas para desenvolver os atletas. “O paradesporto goiano vive um momento especial, e o futuro dele está aqui, nas Paralimpíadas escolares. Temos em nosso Estado jovens talentos, em diversas modalidades, que são descobertos e lapidados. Esperamos que o apoio e o suporte do Governo de Goiás, ao trazer esses adolescentes para uma competição de nível nacional, possa fazer do paradesporto uma grande experiência de vida para eles”.

Compartilhe: