Tentando quebrar longo jejum, Atlético-GO visita Chapecoense na Arena Condá

Postado em: 26-11-2021 às 07h30
Por: Felipe André
Treinador Marcelo Cabo ainda não conseguiu uma vitória desde quando retornou ao Atlético Goianiense | Foto: Bruno Corsino/ACG

São dois jejuns que entram em campo juntamente com Chapecoense e Atlético Goianiense na noite desta sexta-feira (26/11), às 21h30 (horário de Brasília), na Arena Condá, em Chapecó-SC. Enquanto os catarinenses tentam evitar chegar a seis meses sem saber o que é vencer como mandante, os visitantes não triunfaram nos últimos sete jogos e empataram os quatros últimos confrontos consecutivos. O “Índio Condá” somou apenas 15 pontos na competição e já estão rebaixados, já o “Dragão” tem 41 e luta contra o Z4.

“Independente da situação que a Chapecoense se encontra, eles costumam ser uma equipe forte dentro de casa e com certeza tem os objetivos dela dentro da competição. Precisamos ter muita atenção, muito cuidado e estudo em relação ao time deles, como fizemos contra as outras equipes. A tradição da Chapecoense e os jogadores que lá se encontram estão pensando no próximo jogo. Sabemos o que precisamos para ir atrás neste jogo”, analisou Marcelo Cabo.

O empate sofrido diante do Juventude na última terça-feira, já nos minutos finais, aumentou a pressão sobre o elenco atleticano. O discurso por uma briga para a pré-Libertadores foi trocado pela permanência para conseguir chegar mais forte, e com mais investimento, em 2022. Pensando em ficar na Série A, o duelo contra a Chapecoense é de extrema importância para o time de Marcelo Cabo, que ainda não venceu desde quando retornou para sua terceira passagem no rubro-negro. 

Para esse duelo, o treinador Marcelo Cabo segue sem contar com Jefferson e Wanderson, que não foram relacionados. Além deles, o goleiro Luan Polli foi liberado pela diretoria para acompanhar o nascimento do filho e está fora da lista dos 20 atletas que não viajaram para Chapecó, além de Werley, com um problema pessoal, Toró e Matheus Barbosa, mas os dois últimos foram por opção da comissão técnica.

Em relação ao time titular, a grande dúvida fica no setor ofensivo. Zé Roberto quebrou um jejum que já durava 13 partidas no duelo contra o Juventude, quando voltou a balançar as redes. Em contrapartida, o paraguaio Brian Montenegro que foi o escolhido para ser titular nos últimos três jogos ainda não emplacou e não conseguiu completar uma partida inteira, sendo substituído em todas as oportunidades.

Chapecoense

Já rebaixado para a Série B de 2022, a Chapecoense tenta superar os 17 pontos do América-RN, que é até então a pior campanha dos pontos corridos do Campeonato Brasileiro. Com apenas 15 somados, em 34 partidas, a equipe catarinense venceu apenas uma vez na competição, mas sofreu 21 derrotas. Como mandante na temporada, a Chapecoense não vence há 17 jogos, todos pelo Brasileirão, com 11 derrotas e seis empates, configurando apenas 11,8% de aproveitamento.

Além do Atlético Goianiense, que briga contra o rebaixamento, a Chapecoense encara o Sport, que tenta deixar o Z4. Sem grandes pretensões na competição, o time catarinense pode ser o “fiel da balança” e ajudar a determinar quem irá junto com ela para a segunda divisão na próxima temporada.

FICHA TÉCNICA

Chapecoense x Atlético-GO

Data: 26 de novembro, 2021

Horário: 21h30 (de Brasília)

Local: Arena Condá, em Chapecó-SC

Árbitro: Caio Max Augusto Vieira (RN)

Assistentes: Jean Marcio dos Santos (RN) e Lorival Candido das Flores (RN)

VAR: Pablo Ramon Goncalves Pinheiro (RN)

Chapecoense: João Paulo; Ezequiel, Laércio, Alan Santos, Busanello; Leite, Moisés, Denner, Mike; Henrique Almeida e Kaio Nunes. Técnico: Felipe Endres

Atlético-GO: Fernando Miguel; Dudu, Éder, Pedro Henrique e Arthur Henrique; Maranhão, Marlon Freitas e João Paulo; André Luis, Janderson e Zé Roberto (Brian Montenegro). Técnico: Marcelo Cabo

Compartilhe: