Alex Barros assina contrato profissional e comenta expectativa na Copinha: “Podemos surpreender”

Postado em: 14-12-2021 às 09h33
Por: Victor Pimenta
Atacante vinha se destacando no time Sub-20 da Cidinha e assinou contrato com equipe até 2023 | foto: Arquivo Pessoal

A Aparecidense segue fazendo seu planejamento para a temporada 2022, onde terá em disputa o Goianão, Copa do Brasil, Série C e Copa São Paulo de Futebol Júnior, que inicia o ano com as jovens promessas na disputa da mais importante competição nacional nas categorias de base.

Para isso, a diretoria da Aparecidense já vai garantindo aos poucos as renovações de alguns atletas revelados no clube com potencial que devem atuar na equipe principal após a Copinha de 2022. Quem assinou seu primeiro contrato profissional foi o atacante Alex Barros, responsável pelo gol da Cidinha nas quartas-de-final do Goiano Sub-20, em que eliminou o Atlético Goianiense. Ele assina até final de janeiro de 2023.

“Foi um momento de muita alegria e satisfação para mim e para minha família. Agradeço à Aparecidense pela oportunidade e confiança no meu trabalho, agora é seguir focado para fazer o melhor por esse clube”, disse o jovem atacante.

Foram definidos nesta segunda-feira (13), os grupos da Copa São Paulo de Futebol Júnior e à Aparecidense estará no grupo 14, juntamente com Taubaté-SP, Botafogo-SP e Petrolina-PE. Será a primeira vez do clube goiano na competição, assim como será a primeira vez do atacante Alex Barros que falou sobre.

“Minha expectativa para a copinha se mantém a melhor possível. Vejo o elenco treinando forte e se dedicando cada dia mais, estamos concentrados para a competição e podemos surpreender”, concluiu Alex Barros.

Além do atacante Alex Barros, à Aparecidense havia garantido também o contrato profissional com outros cinco jogadores que irão atuar na Copa São Paulo de Futebol Júnior em 2022, são eles: os laterais Dyego Cavalcante e Gabriel Frohlich, o zagueiro Marcelo Marinho e os meias Felipe Braz e Gabriel Rocha. Todos os atletas já foram regularizados junto ao BID.

Compartilhe: