Em pista muito dura, Manex Silva não completa prova de esquiatlo Pequim 2022

Foi um esforço tremendo, enfrentando a altitude, a baixa temperatura, o vento e a neve abrasiva. Contra tudo isso, Manex Silva não

Postado em: 06-02-2022 às 11h07
Por: Ildeu Iussef
Brasileiro vai usar disputa deste domingo (06), como preparação para as outras três que ainda vai participar no esqui cross-country. Foco é no Sprint | Foto: Alexandre Castello Branco/COB

Foi um esforço tremendo, enfrentando a altitude, a baixa temperatura, o vento e a neve abrasiva. Contra tudo isso, Manex Silva não conseguiu completar a prova de esquiatlo neste domingo (06), nos Jogos Olímpicos de Inverno Pequim 2022. Na disputa que combina os dois estilos de esquiar, o clássico e o skating, percorrendo uma distância de 15km em cada um, o atleta acabou terminando a prova na 67ª colocação entre 70 competidores.

“Uma prova que eu nunca tinha feito porque na minha idade não tem. Eu tinha a expectativa de ser alcançado um pouco mais tarde, mas estou feliz de poder estar aqui. Comecei a corrida um pouco rápido demais, na primeira volta me senti bem, mas na segunda vi que tinha forçado um pouco e ia sofrer muito. Consegui terminar a segunda volta, mas na terceira, quase no finalzinho, os líderes estavam perto e eu tive que deixar a competição”, disse.

O competidor de 19 anos fez uma análise crítica da pista na qual competiu neste domingo (06) e comentou do que vai em busca de mais nas próximas provas que tem pela frente em Pequim.

Continua após a publicidade

“Normalmente, nas pistas que a gente compete não tem tanta subida, e as que tem, não são tão fortes. Aqui, a neve também, como é artificial, é um pouco diferente da natural, interfere de uma maneira diferente nos esquis. Enfim, é uma pista muito dura. A prova de hoje e a dos 50km vão servir como preparação, não são meu objetivo principal e não é onde sou mais forte. Vou largar e fazer o melhor possível. O foco é no Sprint e nos 15km. Já senti como é a pista, como é quando você esquia com alta intensidade. Vai ser bom para as próximas provas, pra já ir aquecendo os motores e ter sensação de como é a competição”, comentou.

A próxima participação brasileira no esqui cross-country será na prova de Sprint, na próxima terça-feira (08). Manex volta ao Centro Nacional de Esqui Cross-country em Zhangjiakou, mas dessa vez terá a companhia de Jaqueline Mourão e Eduarda Ribera. O jovem competirá ainda nas provas de 15km e no 50km largada em massa.

“Meu objetivo no Sprint é deixar alguns países para trás. Quando você termina a prova, já sabe se foi bom ou não porque o Sprint é muito rápido, tem que aproveitar cada momento muito bem. Está sendo muito especial poder compartilhar esse momento com pessoas tão importantes no mundo do esqui”, completou Manex.

Veja Também