Após garantir classificação ao mata-mata, treinador afirma que o Vila Nova ainda tem um longo caminho a percorrer no Estadual

No último sábado (19), o Vila Nova venceu o clássico contra o Atlético-GO pelo placar de 2 a 0, com gols de

Postado em: 21-02-2022 às 19h31
Por: Ildeu Iussef
Foto: Comunicação Vila Nova

No último sábado (19), o Vila Nova venceu o clássico contra o Atlético-GO pelo placar de 2 a 0, com gols de Matheuzinho e Arthur Rezende, no Estádio Antônio Accioly. Após a partida, o técnico do Vila Nova, Higo Magalhães, destacou o comprometimento e a aplicação tática dos atletas dentro de campo. 

“Conseguimos cumprir o que foi planejado, os atletas são responsáveis. Sabemos da qualidade do adversário, que, jogando em casa, iria nos empurrar para trás. Com o passar do tempo, a gente tinha que reduzir a velocidade. Conseguimos desenvolver bem o que entendíamos que era nosso jogo. No segundo tempo, era natural que o adversário viesse para cima, tínhamos uma ideia de jogo. Estou muito feliz com o que os atletas construíram”, afirmou.

Com o triunfo no clássico, o Vila Nova garantiu sua classificação às quartas de final do Campeonato Goiano. No entanto, o comandante colorado pediu calma e afirmou que na próxima fase se inicia uma nova competição.

Continua após a publicidade

“Vamos com calma. Foram dois bons jogos, mas só isso, garantimos seis pontos. Estamos classificados, mas no mata-mata todo mundo é igual, é uma nova competição. Dentro disso estamos tentando desenvolver um jogo em que a equipe aproveite os momentos cruciais”, concluiu.

Empréstimo do Clayton

Não foi só a classificação colorada ao mata-mata do Estadual que repercutiu após o clássico. O presidente do Vila Nova, Hugo Jorge Bravo, explicou a saída do centroavante Clayton para o Coritiba. De acordo com o dirigente, o empréstimo do atleta para o time coxa-branca ajudará financeiramente o Tigre.

“Precisamos de R$ 1,1 milhão por mês, isso eu posso revelar, é uma folha muito inferior a 90% dos clubes da Série B. Nossa receita ordinária é em torno de R$ 300 mil. Nossa cota de televisão nós só receberemos em abril. Não adianta ficarem chateados, mas em nenhum jogo eu consegui colocar R$ 1 nos cofres do clube. No clássico contra o Atlético-GO não deu nem pra pagar o ‘bicho’. O maior reforço é salário em dia, isso dá credibilidade. Ainda estou com medo da folha salarial do mês que vem. Aí surgiu a questão do Clayton. A saída dele foi por necessidade”, declarou.

O Vila Nova tem 16 pontos e assumiu a liderança do Grupo B do Campeonato Goiano. O Tigrão volta a jogar no próximo sábado (26), às 16h30, no Estádio Onésio Brasileiro Alvarenga (OBA), contra o Crac.

Veja Também