Accert Competições finaliza SARR 2022 em sétimo entre os carros T1.2

Doze dias, nove etapas e quase quatro mil quilômetros em percursos de alto grau técnico de dificuldade e muitas novas experiências na

Postado em: 28-02-2022 às 12h02
Por: Ildeu Iussef
As dunas foram um dos grandes desafios nas útlimas etapas | Foto: Sanderson Pereira

Doze dias, nove etapas e quase quatro mil quilômetros em percursos de alto grau técnico de dificuldade e muitas novas experiências na bagagem. Assim foi a estreia em competições internacionais da equipe Accert Competições, que ficou com a sétima posição na somatória geral dos carros T1.2, na terceira edição da South American Rally Race (SARR2022). Realizada entre 15 e 26 de fevereiro, a competição atravessou a Argentina, desde La Rioja, ao Norte, até Viedma, na foz do Rio Negro, ao Sudeste do país. Cristiano Rocha e Anderson Geraldi, a bordo da Mitsubishi L200RS, #134, da equipe cumpriu o desafio, acumulando 68h23min43seg. 

O roteiro dos competidores incluiu paisagens deslumbrantes dos principais biomas argentinos, como as dunas de Aimogasta, as dunas de La Difunta Correa, dunas de Lavalle, dunas d’El Nihuil, as chapadas da Meseta de Somuncura, Deserto dos Andes (em Cuyo), Pampas Secos, entre outros pontos extremamente radicais do país. Nos percursos, um cenário completamente diferente daqueles que a dupla da Accert Competições estava acostumada a competir.

“Foram dias muitos especiais. Um rali muito duro, mas muito prazeroso de competir. Passamos por algumas dificuldades, fizemos grandes amizades e daqui a gente leva uma baita experiência. Sem falar na receptividade dos nossos ‘hermanos’. Pena que nossos melhores resultados só vieram nas últimas etapas e isso nos motiva a querer mais novos desafios”, afirma Cristiano Rocha, piloto e líder da Accert Competições.

Continua após a publicidade

Para o navegador, cada prova foi uma novidade. “As etapas tinham sempre mais de uma especial por dia em todas elas com um desafio diferente. Teve prova com navegação exclusivamente por GPS, procurando pelos Waypoints, muita trilha, obstáculos duríssimos e paisagens maravilhosas. Valeu cada dia”, revela Anderson Gerardi.

Veja Também