Ariel Mamede fala sobre rebaixamento após derrota para Aparecidense: “As coisa não aconteceram”

O Goiatuba sofreu sua sexta derrota no Goianão 1xBet e acabou sendo rebaixado para a Divisão de Acesso. O time, que precisava

Postado em: 01-03-2022 às 11h00
Por: Victor Pimenta
Treinador agradeceu apoio e confiança de diretoria e elogiou estrutura do Azulão: “Projeto arrojado” | foto: Comunicação Goiatuba

O Goiatuba sofreu sua sexta derrota no Goianão 1xBet e acabou sendo rebaixado para a Divisão de Acesso. O time, que precisava vencer a Aparecidense, foi derrotado por 2 a 0 na tarde deste sábado (26), no estádio Aníbal Batista de Toledo, e retorna a segunda divisão estadual no próximo ano.

“O rebaixamento é obra de muita coisa e a responsabilidade é de todos. Obviamente essa reta final as coisas vão se tornando mais difíceis por essa ansiedade de sair dessa situação, de tentar mudar e isso causa uma intranquilidade que foi o que ocasionou o jogo de hoje. Tivemos mais chances, conseguimos ter controle, jogamos e lutamos, mas infelizmente as coisas não aconteceram. Então, a gente agradece os atletas pela dedicação e etc e o futebol é isso”, disse Ariel Mamede em entrevista ao repórter Alex Rodrigues, da rádio CBN Goiânia.

O treinador que tem no currículo passagens por Jaraguá e Goianésia no interior do estado, chegou ao Goiatuba a quatro rodadas do fim visando tirar o clube da lanterna do grupo B. Com uma missão difícil em um grupo em que os jogos diretos que decidiram a permanência ou não do Azulão na competição. Ariel Mamede agradeceu a diretoria por confiar em seu trabalho e não deixou de elogiar a estrutura da equipe, que vem mostrando profissionalismo após seu retorno às atividades profissionais.

Continua após a publicidade

“Enaltecer o trabalho do Goiatuba, da direção e da prefeitura da cidade, porque eu trabalhei em outros clubes do interior de Goiás e eu não havia participado de uma estrutura tão bem organizada, com pessoas tão sérias, com tanta ambição no futebol quanto esse de Goiatuba. Viemos para cá por conta disso, desse projeto arrojado, corajoso e estruturado. Então é paciência, porque caímos em um grupo muito difícil e talvez nosso rebaixamento veio nesses confrontos diretos contra Iporá e Crac, que eram os jogos que tínhamos que ter ganhando e isso fatalmente nos trouxe para o rebaixamento “, concluiu o técnico do Goiatuba.

O Azulão volta a campo agora somente no próximo domingo (6), quando encerram sua participação no Goianão de 2022, diante do seu torcedor, no estádio Divino Garcia Rosa, contra o Vila Nova.

Veja Também