Louzer lamenta estado ruim de gramado em empate do Atlético Goianiense com o Crac

No último domingo (6), o Atlético Goianiense encerrou sua participação na primeira fase do Campeonato Goiano com um empate. Fora de casa, o time comandado pelo técnico Umberto Louzer ficou no 0 a 0 com o Crac.

Postado em: 07-03-2022 às 19h04
Por: Breno Modesto
Para Umberto Louzer, o jogo em Catalão foi prejudicado pelo gramado ruim do Genervino da Fonseca | Foto: Bruno Corsino/Atlético-GO

No último domingo (6), o Atlético Goianiense encerrou sua participação na primeira fase do Campeonato Goiano com um empate. Fora de casa, o time comandado pelo técnico Umberto Louzer ficou no 0 a 0 com o Crac. O resultado de igualdade acabou beneficiando o time da casa, que também se classificou para o mata-mata do Goianão. Mas foi ruim para o Dragão, que perdeu a oportunidade de assumir a liderança do Grupo B, já que o Vila Nova não venceu o Goiatuba.

Apesar de não terminar a fase de grupos em primeiro lugar de sua chave, o treinador rubro-negro afirma que não é o ranquemento que vai definir se uma equipe vai vencer ou perder. Segundo Louzer, seus comandados irão se preparar da melhor maneira possível para os dois jogos contra o Morrinhos, da mesma maneira que fizeram na Copa do Brasil, quando encararam o União Rondonópolis.

“Nosso objetivo era vencer, pontuar e ficar em primeiro. Tivemos essa possibilidade com o resultado do Vila Nova, mas encontramos algumas dificuldades e não conseguimos. Mas não é o ranqueamento que vai credenciar um time a vencer ou perder. Agora, é se preparar bastante, assim como nos preparamos quando fomos enfrentar o União de Rondonópolis, (na Copa do Brasil). Vamos estudar bastante o nosso adversário, Morrinhos, para que a gente possa fazer a melhor preparação possível e criar a melhor estratégia para vencê-los”, comentou Umberto Louzer.

Continua após a publicidade

Um dos fatores primordiais para que o Atlético Goianiense não derrotasse o Leão do Sul foi o estado do gramado do Genervino da Fonseca, que, desde o início da competição estadual, não apresenta boas condições para a prática de um bom futebol. De acordo com o comandante atleticano, o fator acabou prejudicando e atrapalhando o jogo.

“Não gosto de transferir responsabilidades. Tínhamos de nos adaptar ao gramado. Mas (o gramado ruim) acaba atrapalhando e tirando a velocidade do jogo. O primeiro tempo foi truncado, amarrado. No segundo, conseguimos criar algumas possibilidades, mas não fomos efetivos nas finalizações. Por isso o 0 a 0”, finalizou Louzer.

Veja Também