De volta ao Brasil, Marcelinho analisa propostas para acertar com novo clube

Postado em: 06-04-2022 às 17h49
Por: Breno Modesto
O último clube de Marcelinho foi o NorthEast United, da Índia, pelo qual ele atuou em oito jogos e marcou um gol | Foto: Divulgação

Com o fim dos estaduais, a maioria dos clubes vão ao mercado em busca de contratações pontuais para reforçarem seus elencos para disputarem os torneios nacionais, que começam a partir do próximo final de semana. Dentre os vários nomes disponíveis, está o do atacante Marcelinho, de 34 anos, que estava atuando no futebol indiano.

Cria da base do Flamengo, o jogador, que é natural da cidade do Rio de Janeiro, passou pelo futebol goiano em 2016, quando defendeu as cores do Anápolis, no Campeonato Goiano. Recentemente, ele quase acertou com o Sampaio Corrêa para a disputa da Série B. De acordo com Marcelinho, a negociação não teve um desfecho feliz porque o novo treinador optou por outro atleta.

“Gostaria (de ter fechado com o Sampaio Corrêa), pois estava motivado a fazer uma boa Série B (do Campeonato Brasileiro), mas, infelizmente, devido à demora do envio dos documentos de rescisão com meu clube da Índia, o presidente (Sérgio Frota) ficou chateado com a eliminação da Copa Brasil e da Copa do Nordeste e preferiu deixar o novo treinador decidir por outro atleta”, disse Marcelinho.

No entanto, Marcelinho segue negociando e analisando ofertas de outros clubes. Entre idas e vindas, o atacante estava no futebol indiano desde 2017, quando foi para o país asiático para atuar pelo Delhi Dynamos, que, hoje, se chama Odisha. Caso não surja algo interessante, o jogador não descarta retornar à Índia para mais uma temporada.

“Estou aguardando propostas de alguns times. Estou mantendo a minha forma e analisando o melhor passo, sabendo também que posso retornar para a Índia, no fim do ano, caso não surja algo interessante aqui no Brasil. Mas eu gostaria mesmo era jogar aqui em casa, pois estou fora há um longo tempo”, comentou o atacante.

Além da Índia, Marcelinho passou também por equipes da Grécia. Com um carinho enorme pelos dois países, o atacante enxerga o país europeu como mais turístico em relação ao asiático, principalmente por conta de suas belas praia. Porém, ele cita o desenvolvimento e a organização do futebol indiano, especialmente no caso da Indian Super League, criada em 2014.

“A Grécia é mais turística, principalmente por conta das praias. Lá, se vive muito bem. Na Índia, existe um choque cultural muito grande, mas é um país muito enriquecedor também. No futebol, a Índia está em desenvolvimento, com organização. É ótimo para jogar. Particularmente, adorei e me sinto muito querido pelos dois países”, analisou Marcelinho.

Marcelinho também possui em seu vasto currículo uma passagem pela equipe B do Atlético de Madrid, logo no começo da carreira, no ano de 2007. Na visão do próprio jogador, foi algo muito interessante, que o fez amadurecer muito, além de agregar valor à sua vida. Na ocasião, ele conviveu com atletas como Fernando Torres e Aguero, ídolos do time espanhol.

“Foi muito interessante, de muito valor e amadurecimento. Saí (do Brasil) um garoto e, lá, me tornei um homem. Além disso, foi muito bom ter tido a companhia de jogadores como o Aguero. E, quando eu estava lá, o Fernando Torres estava para ir embora (do clube). Ele era jovem, com muita força e, ali, iniciou a trajetória dele na Europa”, finalizou Marcelinho.

Compartilhe: