Após goleada no Brasileiro, Umberto Louzer espera que Atlético dê a volta por cima na Copa do Brasil

Postado em: 18-04-2022 às 19h38
Por: Breno Modesto
O treinador atleticano quer que o Dragão reaja já na quinta-feira (21), contra o Cuiabá | Foto: Bruno Corsino/Atlético-GO

No último domingo (18), o Atlético Goianiense sofreu sua primeira derrota no Campeonato Brasileiro. Fora de casa, o time comandado pelo técnico Umberto Louzer foi goleado pelo Red Bull Bragantino por 4 a 0. O revés também foi o primeiro do comandante à frente do Rubro-Negro.

Logo após o resultado negativo, o treinador atleticano afirmou que, mesmo com um placar adverso, é preciso tirar lições da noite trágica que o Dragão teve diante do Massa Bruta. Na visão de Louzer, o Atlético esteve muito abaixo daquilo que é capaz de produzir, mas que é preciso “estancar o sangramento” o mais rápido possível e dar a volta por cima já na quinta-feira (21), contra o Cuiabá, pela Terceira Fase da Copa do Brasil.

“Temos de tirar lições dessa noite trágica que tivemos frente ao Bragantino, na qual jogamos muito abaixo daquilo que somos capazes. A equipe errou em todos os aspectos técnicos. Erramos na nossa organização tática. E nos duelos, perdemos todos para o adversário. Nós estivemos muito abaixo nesses quesitos, que são diferenciais para você jogar bem e conseguir o resultado de vitória. Mas nós temos de olhar para frente e saber que, nesse processo de evolução, é preciso corrigir e tirar lições dessa derrota. Ela é dolorida, ela sangra. Mas nós temos que estancar esse sangramento e dar uma resposta (aos torcedores) na quinta-feira (21), na Copa do Brasil”, disse Louzer.

Apesar do duro golpe pelo placar dilatado, Umberto Louzer diz que seguirá trabalhando da mesma maneira, ao invés de focar, especificamente, na parte mental dos jogadores. Segundo ele, foi uma noite desastrosa, onde a equipe esteve muito longe do que ele imaginou, mas é continuar o trabalho e fazer os ajustes que precisam ser feitos.

“Trabalharemos tudo. Assim como nos preparamos para enfrentar os próximos adversários, trabalhamos os aspectos físicos, táticos e os mentais. Sabemos que o mental vai potencializar essas outras situações. E é em cima disso que nós vamos trabalhar. Quando estávamos vencendo, eu dizia que também precisávamos de ajustes. Infelizmente, tivemos uma noite desastrosa. Não foi aquilo que imaginamos. Sabíamos o que enfrentaríamos, mas fomos muito passivos”, finalizou Umberto Louzer.

Já o volante Édson, em entrevista ao Premiere, que também lamentou a noite infeliz do Dragão, salientou que não há terra arrasada e é preciso absorver o revés e ter tranquilidade para os próximos compromissos da temporada.

“É dolorido, porque o time vinha numa sequência boa. E não é normal perdermos por um placar como esse. Foi uma noite muito infeliz do Atlético, mas nós demos o gol para eles. Não tirando o mérito do Bragantino, mas demos o gol para eles. Mas não tem terra arrasada. É preciso manter a tranquilidade. Quando se ganha, é tudo maravilhoso. Mas, quando se perde, é preciso absorver bem. Mas nós temos um grupo muito focado e unido, que vai forte para os próximos compromissos”, comentou Edson.

Compartilhe: