Com gol contra no último minuto, Atlético deixa escapar primeira vitória no Brasileirão

Postado em: 24-04-2022 às 20h42
Por: Breno Modesto
No Estádio Antônio Accioly, o Rubro-Negro empatou em 1 a 1 com o Botafogo | Foto: Bruno Corsino/Atlético-GO

O Atlético Goianiense segue sem vencer no Campeonato Brasileiro. Pela terceira rodada da competição nacional, o time comandado pelo técnico Umberto Louzer ficou no empate de 1 a 1 com o Botafogo, na noite deste domingo (24), no Estádio Antônio Accioly. Marlon Freitas e Leandro Barcia, contra, marcaram os gols da partida.

Com o resultado, o Dragão chegou ao seu segundo ponto conquistado no torneio e ganhou apenas uma posição, indo para o décimo sétimo lugar, ficando ainda dentro da zona de rebaixamento.

O jogo

A partida no Estádio Antônio Accioly começou com o Botafogo, mesmo como visitante, tendo a primeira chance da noite. Logo aos sete minutos, Gustavo Sauer recebeu de Saravia e, da entrada da área, arriscou o chute. A bola explodiu na defesa rubro-negra e, no rebote, Luís Oyama pegou com muita força e chutou por cima da meta defendida por Ronaldo.

Já o Atlético teve uma oportunidade real apenas aos 15, quando Airton, que começou como titular na vaga de Shaylon, finalizou de fora da área. Mas o chute acabou saindo fraco e sem direção, fazendo com que ele se perdesse pela linha de fundo. A partir dali, as equipes protagonizaram um jogo sem muitas finalizações. Apenas no fim da primeira etapa é que o torcedor voltou a sentir alguma emoção.

Na marca de 39 minutos, Jorginho, em cobrança de escanteio, mandou a bola para o meio da área, onde estava o zagueiro Ramon Menezes, que foi mais esperto que Lucas Fernandes e cabeceou com perigo. Por pouco, a cabeçada do camisa 4 não entrou. Até aquele momento, era a melhor oportunidade criada.

Na volta do intervalo, o Rubro-Negro veio com tudo e foi para cima do Glorioso. Com dois minutos, Marlon Freitas inverteu o jogo para Jefferson, que se livrou da marcação de Gustavo Sauer e soltou a bomba, obrigando Diego Loureiro a se esticar para evitar que o placar fosse aberto em Goiânia.

O Dragão manteve sua intensidade, mas foi num lance despretensioso que acabou marcando. Aos cinco, Diego Loureiro, em cobrança de tiro de meta, mandou nos pés de Marlon Freitas. O volante adiantou a bola e, da intermediária, finalizou. A bola, que parecia fácil para o goleiro alvinegro, acabou passando por debaixo das pernas de Loureiro e morreu no fundo das redes.

Dali em diante, o Botafogo foi com tudo para tentar empatar. E, aos 20, passou muito perto de igualar o marcador. Em cobrança de falta, Daniel Borges levantou na área e Víctor Cuesta, que vinha de trás, subiu sozinho para cabecear a mandar por cima do travessão.

Sete minutos mais tarde, o árbitro Luiz Flávio de Oliveira chegou a apitar uma penalidade para o Glorioso quando Victor Sá levantou na área e, ao cortar de cabeça, Wanderson viu a bola bater em seu braço. No entanto, após uma revisão no VAR, o pênalti foi cancelado.

No fim, quando o Botafogo era todo pressão, Chay, aproveitando a sobra de um escanteio, deixou tudo igual, aos 42. No entanto, Luiz Flávio de Oliveira acabou pegando uma posição irregular de Diego Gonçalves, que estava à frente do goleiro Ronaldo, e anulou o lance. No entanto, os cariocas seguiram pressionando e, no último ataque do jogo, conseguiram marcar. Chay lançou para Saravia, que chegou à linha de fundo e cruzou rasteiro para o meio da área. Ao tentar cortar, o atacante Leandro Barcia acabou mandando contra o próprio patrimônio, dando números finais à partida.

Ficha técnica

Atlético-GO 1×1 Botafogo

Data: 24 de abril de 2022

Horário: 18h30

Local: Estádio Antônio Accioly, em Goiânia (GO)

Gols: Marlon Freitas (5’/2T) – ACG; Leandro Barcia (50’/2T – contra) – BOT

Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira (Fifa/SP)

Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse (Fifa/SP) e Alex Ang Ribeiro (SP)

VAR: Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral (Fifa/SP)

Atlético-GO: Ronaldo; Dudu, Wanderson, Ramon Menezes e Jefferson; Édson (Baralhas), Marlon Freitas e Jorginho (Shaylon); Airton (Leandro Barcia), Wellington Rato (Rickson) e Léo Pereira (Diego Churín).

Técnico: Umberto Louzer

Botafogo: Diego Loureiro; Saravia, Philipe Sampaio, Kanu (Víctor Cuesta) e Daniel Borges; Luís Oyama (Matheus Nascimento), Lucas Piazón (Patrick de Paula) e Lucas Fernandes (Chay); Gustavo Sauer (Diego Gonçalves), Erison e Victor Sá.

Técnico: Luís Castro

Compartilhe: